EDIÇÃO DE OUTUBRO 2016

DATAS DE OUTUBRO:

*Mês consagrado às Missões

*Mês do Rosário

  • 02 - Dia do Cirurgião Dentista

  • 04 ­­- Dia das Aves

  • 04 - Dia dos Animais

  • 04 - Dia da Ecologia

  • 04 - Dia Universal da Anistia

  • 06 - Início da Semana da Criança *

  • 07 - Dia do Computador

  • 09 - Dia do Atletismo

  • 10 - Dia do Lions Internacional

  • 12 - Dia da Criança

  • 12 – Dia das Américas

  • 15 – Dia do Professor - da Normalista

  • 16 – Dia da Ciência

  • 16 – Dia da Tecnologia

  • 16 – Dia do Comerciário

  • 16  - Dia Mundial da Alimentação

  • 17 – Dia Nacional de Vacinação

  • 17 – Dia do Eletricista

  • 18 – Dia do Médico

  • 20 – Dia do Poeta

  • 20 – Dia do Arquivista

  • 20 – Dia Internacional do controlador de Tráfego Aéreo

  • 23 – Dia da Aviação Brasileira

  • 23 – Dia do Aviador

  • 23 – Dia da Divina Misericórdia

  • 24 – Dia Mundial do Desenvolvimento

  • 24 – Dia das Nações Unidas

  • 25 – Dia do Sapateiro

  • 27 – Dia Mundial de Orações pela Paz

  • 28 – Dia do Funcionário Público

  • 30 – Dia do Balconista

 

PERÍODOS DAS ESTAÇÕES DO ANO:

  • 20 DE Março a 20 de Junho - Outono

  • 21 de junho a 22 de setembro - Inverno

  • 23 de Setembro a 21 de Dezembro - Primavera

  • 22 de Dezembro a 19 de Março - Verão

 

DATAS RELIGIOSAS

  • 01 – Dia de Santa Terezinha do Menino Jesus

  • 02 – Dia dos Santos Anjos da Guarda

  • 03 – Dia dos Bem Aventurados André e companheiros

  • 04 -  Dia de São Francisco de Assis

  • 12 – Dia de Nossa Senhora Aparecida

  • 15 – Dia de Santa Tereza de Jesus

  • 16 – Dia de São Geraldo Magela

  • 17 – Dia de Santo Inácio de Antioquia

  • 18 – Dia de São Lucas  (evangelista)

  • 22 – Dia das Missões

  • 23 – Dia da Divina Misericórdia

  • 24 – Dia de Santo Antonio Maria Claret

  • 25 – Dia de Santo Antonio de Sant’Anna Galvão ( Frei Galvão)

  • 27 – Dia Mundial de Orações pela Paz

  • 28 – Dia de São Judas Tadeu

  • 28 – Dia de São Simão

 

EDITORIAL

Outubro é o mês em que elegemos os nossos governantes – prefeitos, vice-prefeitos e vereadores que, em janeiro de 2017, tomarão posse de seus cargos, nos respectivos municípios para os quais foram legitimados nas urnas e, assim eles assumirão os destinos do Brasil nos próximos quatro anos. Todos foram unânimes em alardear seus projetos e, neles estão sempre a promessa de melhorias na educação, saúde, segurança pública e por aí vai. O País está desencantado de ver tanta corrupção em meio ao circo e ao espetáculo que a cada dia, tem novos protagonistas nessa tragicomédia LAVAJATO que está em cartaz há tanto tempo. O que se espera é que o STF, o Congresso Nacional, a Imprensa e a Polícia Federal cumpram com os seus deveres para que o Brasil entre nos trilhos.

Sabemos evidentemente que aqui é o nosso país! Que a ordem é ninguém passar fome e que progresso é um povo feliz.  Sabemos também que há ainda enormes dívidas sociais das quais o povo é credor e que se materializam no desemprego, nos salários indignos, nos sem terra, na fome, no extermínio dos povos indígenas, etc... O brasileiro é trabalhador e com o seu trabalho dá importante contribuição para a construção do Brasil que a gente quer. Entre as prioridades que se reivindica, estão: vida digna, alimentação, saúde, educação, moradia, emprego, política distributiva de renda, democracia participativa, atenção ao meio ambiente, segurança pública, judiciário, serviços urbanos de qualidade, meios de comunicação social a serviço do povo, superação da discriminação racial e contra a mulher, integridade e transparência ...

É fundamental que toda esta luta por um país justo e fraterno tenha sólidas raízes nas nossas casas, que entre como conteúdo escolar, catequético, nos poderes legislativo, executivo e judiciário, fazendo assim acontecer a interação fé e vida. O rico calendário de outubro 2016, possibilita-nos intensificar o trabalho a favor da cidadania. Dia da Criança (12): criança feliz é garantia do futuro do país. Dia do Professor (15): o educador é preciosa ajuda no crescimento humano. São Francisco de Assis, Dia da Ecologia (04): a natureza bem cuidada é indispensável para a vida sadia.  Nossa Senhora Aparecida (12): é a mãe e protetora do Brasil, com ternura especial pelos excluídos. Mês das Missões: pelo Batismo somos todos missionários, portadores da Boa Notícia de Jesus para o mundo. Dia das Américas e da ONU (24) e Dia de Oração Mundial pela Paz (27): queremos a paz para a Pátria grande América Latina e para todo o mundo. E as eleições (02) um compromisso nosso com as pessoas que escolhemos para governar o nosso município. Em outubro temos ainda Dia do Comerciário (16). Dia do Eletricista (17). Dia do Médico (18). Dia do Poeta (20) Dia do cirurgião Dentista e Dia do Sapateiro (25). Dia do Balconista (30).

É oportuno destacar que, são de responsabilidade dos colunistas as matérias por eles assinadas. A opinião de cada colunista não necessariamente reflete a posição do Jornal. O portalnovotempo.com abraça a todos os homenageados neste mês e convida você a dar uma olhadinha, pois na medida do possível falaremos um pouquinho de cada um, uma vez que todos estão no nosso coração. Fique conosco! Mande seu recado. Fale conosco!

O Editor.

A GENTE SABE QUE VOTAR É SÉRIO, MAS SE PODE ENCONTRAR UM TEMPO PARA RIR

 

      Os municípios brasileiros se movimentaram com as campanhas eleitorais para as eleições do dia dois de outubro. Com o tempo reduzido par 45 dias que antecedem o pleito, os brasileiros descansaram seus ouvidos e os olhos e, se prepararam para ouvir o que os candidatos tinham a dizer nesse curto período de tempo. Pensamos que nos veríamos livres de tanta baboseira, que ouviríamos propostas mais consistentes, candidatos mais conscientes do que desejam os eleitores; - que é uma nova postura, sem tramóias, sem corrupção, sem negociatas, revestida de total transparência – mas o que vimos e ouvimos foi a reprodução que já passou por todos os telespectadores do o país e mostrou como é mofado esse discurso. Sobraram o ti ti ti de sempre e nos últimos dias o vai e vem de candidatos no encalço dos eleitores.

     Lembro-me de ter ouvido o humorista Renato Aragão dizer há mais de uma década, num curto depoimento-piada que, “desconfia que os candidatos de agora podem ser Os Trapalhões de amanhã”. O humor, às vezes, é amargo. Como, muitas vezes, um resultado eleitoral. A gente sabe que é nosso dever dar o nosso voto e nesse momento, a sós, diante da urna devemos votar a sério. Mas podemos arranjar um tempinho para rir com estas descrições bem humoradas e atuais, nesse domingo, em tempos que temos dois Alexandres em busca de um trono.

* Mais vale um voto na mão do que dois na intenção.

*Devagar se vai ao longe da Prefeitura.

*Em terra de cego, quem tem um olho é indeciso.

*Apressado vota nu.

*A voz do povo está na boca da urna.

*Diga-me com quem votas e te direi quanto ganhas.

*Deus ajuda a quem cedo sai para o corpo-a-corpo.

*Em briga de marido e mulher, tente ficar com o voto dos dois

*Não me dêem panfletos, sei errar sozinho.

*Crer ou não crer, eis a pesquisa.

*Para um bom eleitor, o silencio basta.

*Onde tem fumaça, tem candidato.

*O preço da campanha é a eterna militância.

*Todo homem é igual na cabine eleitoral.

*Vota tatu, cotia não.

*Quem não chora não mama e quem não mama não se candidata.

*O voto útil é inútil para quem vota.

*O sol brilha para todos (os candidatos), mas apenas um poderá ir à praia.

*O candidato é o ultimo a abandonar o palanque.

*De voto em voto o candidato fica com 1,2% do eleitorado.

*A propaganda nem sempre é a alma do negócio eleitoral.

*Dos males, o menor não tem chance de vitória.

*Voto mole em eleição dura, tanto faz, nunca se apura.

   

CARREATAS DOS CANDIDATOS EM CACHOEIRA ATRAEM CENTENAS DE PESSOAS

            Primeiro foi a carreata do 22, depois a carreata do 45 – é assim que se define os partidos, os candidatos e os eleitores – que transformaram as ruas de Cachoeira numa festa democrática, com fogos, os veículos motorizados com simpatizantes ou eleitores de cada partido empunhando suas bandeiras, ao som das músicas encomendadas para esse período, as buzinas e o grito de guerra de cada turma. Para quem gosta de números e acredita que foguete e número de veículos é sinal de prestígio ou que vence eleições; aí está algumas informações colhidas na Praça da Figueira e, que não sei se oficiais. Não me dei ao trabalho de contar o numero de motos, ônibus, caminhões e veículos menores, como fizeram alguns, mas vou repassá-las. Eu diria que vou vender pelo preço que comprei. Mas não é isso também, já que as informações não são vendidas, mas apenas repassadas. Também não vou explicitar quantidade desse e daquele veículo. “A carreata do 45 tinha 129 veículos ao todo”, disse um. Ao que o outro respondeu: “A carreata do 22 tinha um total de 322”.

            Não participei de nenhuma delas. Em viagem, não assisti a carreata do 22. Estava presente e fotografei a carreata do 45 quando passava pela rua Mario Ribeiro, Praça da Figueira e rua Padre Messias Passos. Algum momento de tensão, já que havia uma grande concentração de pessoas na Praça da Figueira, mas não interferiu na passagem dos veículos que seguiram com entusiasmo, portanto suas bandeiras. Alguns mais exaltados, gesticulavam, mas eram contidos por populares que deram sua contribuição para que a festa da democracia se concretizasse de forma passiva. A Polícia Militar, presente nas imediações, fez o seu trabalho sem que se tenha registrado nenhuma ocorrência.

RESULTADO DAS ELEIÇÕES 2016 EM BARÃO DE MONTE ALTO

 

            As eleições municipais de 2016 no município de Barão do Monte Alto se transcorreram de forma tranquila.No município  tem um total de 16 seções eleitorais. Totalizadas cem por cento das urna. O eleitorado soma um total de 5.652. compareceram às urnas: 5.001. Votos válidos: 4.809. Votos brancos: 35. Votos nulos: 157. Abstenção:  651.  As 16:40  ainda era grande o número de eleitores que aguardavam nas filas para votar.  O resultado oficial só foi conhecido às 19:26h. Era grande a expectativa de eleitores e candidatos de todos os partidos para conhecer os eleitos e deflagrar  as comemorações de mais um pleito realizado de forma pacífica. Por volta das 18:20 h, uma multidão saiu às ruas para comemorar a vitória da coligação Unidos pelo o progresso, - PR, PMDB, PSD e DEM -  A festa se estendeu pela madrugada.

SOCIEDADE, POLÍTICA E REFORMAS

            Desde 2013, o Brasil vive um processo de mudança na forma como a sociedade participa do debate político. As manifestações de 2013 mostraram um potencial de insatisfação que ultrapassava a agenda do aumento das passagens de ônibus. Os estratos mais informados queriam mais e melhor das autoridades. No processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, novamente as ruas fizeram a diferença e colocaram o governo no corner. Sem as ruas, Dilma jamais teria sofrido o impeachment, mesmo que todos os motivos para isso existissem de forma multiplicada. Com as manifestações contra o governo, a base política simplesmente derreteu.

            Na cassação do ex-deputado e ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha, novamente a força da opinião pública se fez presente. Mesmo tendo uma base de aliados significativa, Cunha foi abandonado à própria sorte por causada pressão da sociedade. A sociedade está claramente divorciada da política. Nem por isso deixa de promover intervenções importantes, como o apoio à Lei da Ficha Limpa, ao fim das doações empresariais em campanhas, ao processo de impeachment e à cassação de Cunha. Fica a lição de que o poder da opinião pública não pode ser desprezado e deve ser entendido em suas expectativas e motivações.

´          Para fazer as reformas estruturais, o governo precisará da opinião pública. Sem o apoio da opinião pública pouco irá acontecer. A política tenderá a ser mais clara e transparente. Onde a verdade dos fatos deve ser colocada diretamente. Não caberá subterfúgios para proteger arranjos políticos duvidosos. A sociedade mudou e a política terá que mudar também. O governo Temer pode ser a ultima chance para os políticos tradicionais se manterem no jogo com chances em 2018. Sob pena de serem arrasados eleitoralmente nas próximas eleições. Portanto, além do engajamento nas reformas de natureza fiscal, o governo deve mover sua base política para a reforma do sistema partidário e eleitoral. Uma eventual decepção poderá ser fatal para os políticos tradicionais.

Murilo de Aragão – Fonte: Revista Isto É.

 

NO MÊS CONSAGRADO AO ROSÁRIO: A PRIMEIRA ORAÇÃO DA VIRGEM MARIA

           

      Maria é alguém muito próximo de nós e, por isso, gostaria de convidá-los a aprender a rezar com o estilo de Maria. Ela nos dá muitos ensinamentos simples para a nossa oração. Maria, na casa de Nazaré, estava em oração quando o anjo lhe apareceu. O diálogo entre ela e o anjo é a oração. O anjo representa o próprio Deus que fala. O que interessa é a atitude de Maria, que escuta e responde. É um diálogo com Deus. Diálogo familiar com Aquele que nos ama.

            Notamos, então, três atitudes simples e fundamentais da oração da Virgem Maria:

 - Gesto de admiração e surpresa pela visita de Deus. Admiração pelo respeito que Deus mostra por ela e como e como Deus nos está próximo, nos respeita, se coloca diante de nós e pede o nosso consentimento.

 – A atitude do discernimento. Maria pergunta “E como acontecerá tudo isto?” Não é uma dúvida, mas atitude de discernimento. Ela não questiona as razões de Deus. Eu creio, confio, mas qual é o meu papel, o que devo fazer? Também eu, quando Deus me pede algo, preciso perguntar, na oração, como se fará, qual a minha colaboração, o que devo fazer?

            - A atitude da disponibilidade. “Eis aqui a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a tua palavra”. É a atitude mais profunda da oração: disponibilidade e colaboração responsável. Estou disposto (a) a fazer, em tudo, a vontade de Deus. Essas três atitudes podemos aprender de Maria. Buscar a vontade do Senhor com disponibilidade plena, abandono total, com plena confiança e amor, para seguir no caminho da fé, os Seus desígnios. “Maria abre as portas do seu coração e derrama, diante de Deus, com toda sinceridade e simplicidade do coração, qual é o estado de sua alma”.

Padre Francisco Sehnem, scj

A LISTA DOS TÍTULOS DE MARIA É INTERMINÁVEL E TEM ORIGENS DIFERENTES

           

            “sou romeiro e no seu dia, na multidão, mãe querida, me ajoelho e rezo, Nossa Senhora Aparecida, Nossa Senhora da Glória, de Lourdes, de Nazaré (...) Minha mãe, Nossa Senhora, somos todos filhos seus. Todas as Nossas Senhoras são a mesma mãe de Deus.”

            Na música “Todas as Nossas Senhoras”, Roberto Carlos expressa de forma poética uma prática comum do povo católico. Costumamos invocar a Maria, pedir seu auxilio e proteção, com diferentes nomes. A lista é interminável e tem origens diferentes. Alguns títulos provêm da devoção de institutos consagrados: N. S. do Rosário (Dominicanos/as), N. S. Auxiliadora (Salesianos/as), N. S. do Perpétuo Socorro (Redentoristas), Mãe Três Vezes Admirável (Schoensttat). Outros títulos de Maria vêm de aparições reconhecidas pela Igreja, como N. S. de Fátima, N. S. de Lourdes, N. S. de Salete e N. S. de Guadalupe.

            Há aqueles que relembram devoções que se transformaram em dogmas marianos, como Imaculada Conceição e Assunção. Para este ultimo título, existem várias invocações. N. S. da Glória, N. S. da Boa Viagem (para o céu!) e N. S. da Abadia traduzem a mesma crença: Maria já está glorificada, de corpo e alma, junto  de Jesus na comunhão dos Santos. Há títulos marianos engraçados, como n. S. das Cabeças. Trata-se de uma imagem do Brasil colonial, na qual Maia está cercada de cabecinhas de anjos. Ou ainda N. S. do Bom Sucesso, que era invocada pelas mulheres no parto. E também se usam títulos marianos provenientes de momentos da vida de Maria, como N. S. de Nazaré, N. S. da Piedade (Maria com o Filho morto no colo), N. S. das Dores (especialmente a da cruz)

            E para concluir sem terminar, também se invoca Maria com títulos simbólicos, sobretudo aqueles das Ladainhas, como “Mãe do Bom Conselho”, “Sede da Sabedoria”, “Consoladora dos Aflitos”. Como se vê, a Mãe de Jesus é chamada com muitos títulos. Mas isso não pode nos levar à confusão, como se fossem várias santas diferentes. Ou que uma delas fosse mais poderosa do que a outra. Os vários títulos mostram que Maria está pertinho da gente, assumindo o rosto de muitas regiões e culturas, traduzindo o seu amor de várias formas. No dizer de Roberto Carlos, “Somos todos filhos seus Todas as Nossas Senhoras são a mesma mãe de Deus”.

Irmão Afonso Murad – Teólogo e Professor.

AS ROMARIAS COMPLETARÃO 300 ANOS

            Na matéria “Maria, fonte extraordinária de bênçãos”, falamos da chegada em Aparecida, dos missionários Redentoristas em 1894. Agora falaremos de outro assunto igualmente interessante: as romarias. Trata-se de aspecto importante da história da devoção a Nossa Senhora Aparecida que vai completar 300 anos em 2017. A procura por pessoas piedosas ou por aqueles que, em busca de atos milagrosos, fazem peregrinação aos lugares que se tornam conhecidos é antiga.

            Em Aparecida, a expansão da devoção da devoção a Nossa Senhora é tida como um fato extraordinário, porque rapidamente se multiplicaram as romarias. Em documentos históricos, um de 1750 e outro de 1757, pode-se ler: “inúmeros romeiros acorrem ao Santuário de partes muito distantes para agradecer os benefícios recebidos desta Senhora”. Existem descrições interessantes de romarias dos anos de 1817, 188ª, 1895. É histórica a que se deu no dia 9 de setembro de 1873, da vizinha cidade de Guaratinguetá, feita a pé, com o objetivo de pedir à santa o fim da longa estiagem que castigava a região.

Outro registro histórico é o do jornal de São Paulo, “Correio Paulistano”, que em 4 de janeiro de 1884 publicava: “Felizes os tempos aqueles! Hoje as romarias se fazem de outro modo e tudo mudou desde que a Estrada de Ferro do Norte (A Central do Brasil, que conheci como criança e na qual viajei para vir para o seminário, em 1956) desdobrou suas paralelas de aço pelo Vale do Paraíba e plantou estações onde eram antigamente os pousos dos viajantes”. Não era mesmo pouca gente para aquela época. Em 1895, o cronista da comunidade Redentorista anotava que Aparecida recebia 150 mil romeiros por ano. Montante, porém, que pode acontecer apenas num sábado e domingo atualmente...

Pois é! Datas e números são relativos, valem como informação, mas também provam que lugares sagrados como o Santuário de N. S. Aparecida, permanecem através dos séculos. Já são passados 299 anos desde o encontro da imagem no rio Paraíba do Sul, fato que revelou o Amor de Deus, que é eterno, dura para sempre. Para quem tem fé, para quem gosta de Nossa Senhora e para quem tem muito a agradecer ou pedir, vir ao Santuário continua o mesmo ato sagrado de centenas de anos atrás. E o será por centenas de anos pela frente!

Padre César Moreira.

Eleitores aguardam na fila
Dez da manhã já havia fila
Eleitores na fila: 6ª Seção
Enorme fila na 8ª Seção
E.E. Domiciano Cerqueira (manhã)
Fila o dia todo
Mostrar Mais

Editor: Fernando Mauro Ribeiro - portalnovotempo.com - © 2017 PORTAL NOVO TEMPO CACHOEIRA ALEGRE/MG.

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • Google+ - Black Circle