Editor: Fernando Mauro Ribeiro - portalnovotempo.com - © 2017 PORTAL NOVO TEMPO CACHOEIRA ALEGRE/MG.

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • Google+ - Black Circle

December 3, 2019

Please reload

Posts Recentes

       Quando a Palavra toca o coração das pessoas, elas compreendem melhor o amor de Deus por elas. Quando tomados pela misericórdia divina...

CELEBRAMOS NESSE DIA 04, OS 24 ANOS DE IDEALIZAÇÃO DA FUNDAÇÃO

September 4, 2019

1/1
Please reload

Posts Em Destaque

QUINTA FEIRA SANTA: A CEIA DO SENHOR

March 24, 2016

FAZEI ISSO EM MEMÓRIA DE MIM

            A Igreja Matriz estava repleta, para a cerimônia que abriu o Tríduo Pascal. Esta é uma noite santa e bendita, pois nela recordamos as dádivas de Cristo para conosco: a Eucaristia, o Sacerdócio e o Mandamento novo, o do amor. O sacerdócio e o mandamento novo são inseparáveis da Eucaristia, pois ela encerra o ato sublime do sacrifício de Cristo para nossa salvação. Hoje, iniciando o mistério redentor de Cristo, nesta noite da Ceia Pascal, a noite em que o Cordeiro se imolou, deixemo-nos banhar por sua infinita misericórdia.

            O coral São Sebastião entoou o Hino: “Quanto a nós devem os gloriar-nos na cruz de Nosso Senhor Jesus Cristo. Que é nossa salvação, nossa vida, nossa esperança de ressurreição e pelo qual fomos salvos e libertos”, toda a comunidade se colocou de pé, para celebrar a Ceia da nova aliança, confirmada no sangue do Senhor, a Ceia em que o Senhor por nós se entregou. Padre Wedel incensou o altar da celebração e a mesa da Palavra, onde foram proclamadas as leituras e salmos. Em sua homilia ele falou com muita unção desse encontro definitivo de Jesus com os seus discípulos, quando mesmo sabendo que seria traído por Judas, levanta da mesa onde ceava com eles, toma jarro e bacia e lava os pés dos seus amigos. Nessa mesma noite, querendo ficar sempre perto de nós, num gesto de extremo amor Consagrou pão e vinho e, jaó não era mais simplesmente pão e vinho, mas o Corpo e o Sangue de Jesus, que recomendou: “fazei isso em memória de mim!”

           

CERIMÔNIA DO LAVA PÉS

Ninguém pode brincar com a vida, porque ele é dom de Deus. Judas tramou sua decisão e agiu com liberdade, mas, de modo errado. Aquele que só amou e fez o bem é traído por um dos seus. Foi traído por quarenta moedas. O amor é exigente, porém, constrói e dá a paz. A traição é fácil, porém, mata, destrói e traz amargura. Imitando a Jesus o padre lava também os pés de doze pessoas, ali simbolizando os seus discípulos, seus seguidores com a mesma recomendação do Mestre: “Eu vos lavei os pés, também vós deveis lavar os pés uns dos outros. Dei-vos o exemplo, para que façais a mesma coisa que eu fiz!”

            “ Eu quis comer esta ceia agora (Lucas 22:15) pois vou morrer, já chegou a minha hora. (Mateus 26: 26-29) Comei o pão: é meu corpo imolado por vós...  E vai nascer do sangue a esperança, o amor, a paz e uma nova aliança... Tomai, comei, é meu corpo e meu sangue que dou; vivei no amor! Eu vou preparar a ceia na casa do Pai”  Quando o povo canta a igreja se alegra e foi com esse canto que os fieis se dirigiram à mesa para tomar parte no grande banquete do Cordeiro de Deus.

           Ao final da celebração o altar é desnudado, a Igreja silencia, as matracas substituem os sinos e se dá a transladação do Santíssimo Sacramento. Padre Wendel incensou o Santíssimo, o coral cantou o ‘Tão sublime Sacramento’, formou-se uma procissão e o Santíssimo foi conduzido até a capela, preparada para a adoração dos fiéis, onde a comunidade permaneceu em adoração até a zero hora.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags