Editor: Fernando Mauro Ribeiro - portalnovotempo.com - © 2017 PORTAL NOVO TEMPO CACHOEIRA ALEGRE/MG.

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • Google+ - Black Circle
Please reload

Posts Recentes

       Quando a Palavra toca o coração das pessoas, elas compreendem melhor o amor de Deus por elas. Quando tomados pela misericórdia divina...

CELEBRAMOS NESSE DIA 04, OS 24 ANOS DE IDEALIZAÇÃO DA FUNDAÇÃO

September 4, 2019

1/1
Please reload

Posts Em Destaque

HOMENAGEM À ESCOLA NO SEU ANIVERSÁRIO

 

ESCOLA: CASA DO BEM QUERER.       

 

 

Caminha pela rua, assustado, o menino                                                                    

Não sabes o caminho? Eu te ensino!                                                            

 Nossa, mãe disse: direto pra escola! 

Esqueça pois, esse jogo de bola,

Fazes hoje 57 anos, quase a minha idade...

Não somos nenhum velhinho pelas ruas da cidade.

Somos dois cachoeirenses que amam essa Cachoeira;

Eu sou Fernando Ribeiro e vós, Domiciano Cerqueira.

 

 A vida é uma escalada para o futuro,

Não queiras, filho, caminhar no escuro.

Saiba que é a escola, a fonte do saber,

É lá a casa do bem querer...

Escute, filho, busque entender

Que há um abismo entre o querer e o poder,

Mas busque sempre o querer aprender.

Pegue livros e cadernos, ponha-os, numa sacola,

Não há tempo a perder, vá filho, pra escola!

 

Lá, se semeia a semente do ler e contar,

E todo aquele que anseia por um lugar,

Deve como um pássaro bater asas, voar...

E crer que de fato vai encontrar.

Depois do vôo, o abrigo, o pousar...

A escola é a Igreja e a sala de aula o altar.

Lá, mais que falar é preciso saber escutar.

 

Nessa marcha, tenha sempre um lápis na mão,

Nessa luta, filho meu: pés firmes no chão.

É lá, que se forma cidadãos,

É lá que se escreve a história de uma nação.

Vá, que te acompanhe Nossa Senhora Auxiliadora!

Lá encontrarás alguém que é um pouco de mãe,

Há quem a chame de tia, de mestra e também de professora.

Fernando M. Ribeiro

 

 

 

LAÇOS DE TERNURA

 

 

Hoje, por alguns instantes, parei e me pus a pensar

Um pouco na nossa história e vi o tempo passar

Correndo, com muita pressa, sem que eu pudesse falar

Mas minha memória registra e não posso me calar:

Fazes hoje 57 anos, quase a minha idade...

Não somos nenhum velhinho pelas ruas da cidade.

Somos dois cachoeirenses que amam essa Cachoeira;

Eu sou Fernando Ribeiro e vós, Domiciano Cerqueira.

 

Tô com tanta saudade de ti, minha escola.

Hoje sou seu namorado e vou ficar na sua “cola”.

Ou sou aquele menino que tem nas mãos a mochila, a sacola?

Estou a te contemplar e o pensamento decola:

Me encantei, só de te olhar, me encontrei nesse lugar,

Serás sempre a minha escola.

A outras conheci, mas nem “dei bola”.

Foi você quem me ensinou a sonhar.

 

Como é bom, querer aprender,

E se ter alguém com saber,

Que nos toma pela mão,

Nos acolhe com prazer,

Que nos ensina a lição,

Corrigi nosso dever,

É ternura e compreensão;

Amor que nutri e conforta meu coração.

 

Que toma um dedo “verde”,

- de alguém com fome e sede,

do saber ler e escrever,

sem coordenação motora, -

E o vê, depois, crescer,  o vê “amadurecer”;

Só tu mesmo, professora,

Que como eu, ama a escola.

Tentei copiar, mas “nada de cola!”,

Busquei no meu dicionário,

Não encontrei, para dizer-te de  outro jeito,

Desse amor que agasalho no peito:

Te amo, Feliz Aniversário!

Fernando M. Ribeiro

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags