Please reload

Posts Recentes

       Quando a Palavra toca o coração das pessoas, elas compreendem melhor o amor de Deus por elas. Quando tomados pela misericórdia divina...

CELEBRAMOS NESSE DIA 04, OS 24 ANOS DE IDEALIZAÇÃO DA FUNDAÇÃO

September 4, 2019

1/1
Please reload

Posts Em Destaque

UMA NOITE DE SAMBA, SUOR E CERVEJA NA QUADRA DA MANGUEIRA

August 29, 2016

ATRÁS DA VERDE E ROSA SÓ NÃO VAI QUEM JÁ MORREU

     Depois de um giro pelo Boulevard Olímpico e visitar o Parque Olímpico, disse a um amigo enquanto tomávamos uma cerveja em um bar que dá acesso à quadra da Mangueira: “Beleza Olímpica é dar-se conta de que um evento reunindo atletas de todo o mundo têm demonstrado que é possível a construção da civilização do amor, a cultura do encontro e um mundo melhor, repleto de esperança e alegria”. É o que estamos vivenciando nesses dias com os Jogos Olímpicos aqui no Rio de Janeiro. “Concordo plenamente. Mas para encerrar esse dia intenso e dar início a uma noite fantástica, a opção mais acertada é fazer uma visita à quadra da Estação Primeira de Mangueira”, a campeã do carnaval desse ano, acrescentou o carioca de Bonsucesso, o amigo Cristiano.

            “Me leva que eu vou, sonho meu, atrás da verde e rosa só não vai quem já morreu”! Diz um dos sambas enredos da Agremiação. E era o que todos nós dizíamos ao nos dirigir para lá. A quadra da Escola que é frequentada pelos amantes do samba durante o ano todo, estava promovendo um mega evento de Entrega dos Tamborins aos ritmistas e atraiu para lá, uma multidão de turistas de vários países. Sambistas e artistas ocupavam os camarotes. A quadra estava fervendo, gente nos camarotes, na pista, no palco e os gringos caíram no samba.

            A música de Caetano nos fala de chuva, suor e cerveja. Mas o que se via era samba, suor e cerveja. A temperatura na quadra era alta e, nossa cerveja no balde, coberto de gelo era consumida com o ímpeto de quem anseia por um copo d’água, e o balde era refeito com a mesma rapidez para aplacar a sede. Nas cores verde e rosa, os membros e simpatizantes da Agremiação, circulavam pelos quatro cantos, colorindo as dependências da sede com entusiasmo cada vez maior quando trechos de sambas eram cantados no palco. “Cuidado que a Mangueira vem aí. É bom se segurar porque a poeira vai subir...“, lembrava mais um samba da escola.

         É esse o mundo do samba. Muita alegria, agitação, entretenimento, corpos sarados, mulheres bonitas desejo e paixão. E entre um e outro balde, entramos pela noite com samba, suor e cerveja. Uma noite fantástica realmente, como profetizara o amigo. Mas quando encerro esses registros me lembro do que disse o Padre na Missa que participei no domingo pela manhã, na Igreja de Santa Bernadete, repetindo as palavras de Dom Orani João Tempesta, Cardeal Arcebispo do Rio de Janeiro: “Peço, portanto, ao Deus de Misericórdia que permita a pessoas e povos se deixarem impactar pela beleza olímpica e, com isso, aquecerem em si o desejo de paz e fraternidade”.

Fernando M. Ribeiro.

 

 

A CASA BRASIL ATRAIU MUITOS TURISTAS

        Circulando pelo Boulevard Olímpico pude visitar a Casa Brasil. Todos os Estados brasileiros estavam representados ali naquele espaço. Uma fila gigantesca se formou para visitar a Casa, mas com um pouco de paciência todos terão oportunidade de estar em contato com a nossa rica história, nossa vasta cultura. Algumas fotos e um pequeno vídeo que fiz, confirmarão o que agora digo. Confira:

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags