Please reload

Posts Recentes

       Quando a Palavra toca o coração das pessoas, elas compreendem melhor o amor de Deus por elas. Quando tomados pela misericórdia divina...

CELEBRAMOS NESSE DIA 04, OS 24 ANOS DE IDEALIZAÇÃO DA FUNDAÇÃO

September 4, 2019

1/1
Please reload

Posts Em Destaque

DIA DE SÃO FRANCISCO E DIA DA ECOLOGIA

October 4, 2016

SÃO FRANCISCO DE ASSIS. DIA DAS AVES, DIA DOS ANIMAIS, DIA DA ECOLOGIA

            De família rica, São Francisco de Assis logo percebeu não ser aquela a vida que queria. Chegou a lutar numa guerra, mas o coração o chamava à religião. Um dia, abriu mão de todos os bens, até das roupas que usava no momento, entregando-as ao pai revoltado. Passou a dedicar-se aos doentes e aos pobres. Ele começou fazendo o propósito de nunca lhes negar esmola ou auxilio. Tinha 25 anos e seu gesto marcou o cristianismo. Certa vez Francisco não tinha consigo meios para ajudar a um mendigo. Resolutamente tirou o manto novo e trocou-o pelos farrapos do pobre. Depois, num passeio a cavalo, um leproso lhe estendeu a mão, pedindo-lhe esmola. Francisco deu uma generosa ajuda mas  ao ver a mãos do leproso sentiu horror e nojo. Envergonhado, porém, por esta fraqueza, tomou a mão do doente e a beijou ternamente.

            São Francisco tão amou o Altíssimo que se assemelhou a Ele não só no espírito, mas também no corpo. Cerca de dois anos depois de sua morte, foi agraciado com as marcas da Paixão de Cristo, passando a ter nas mãos e pés as feridas correspondentes à crucificação; na mesma ocasião foi dotado também de uma chaga correspondente à que foi feita pelo soldado que, com a lança, transpassara o coração de Jesus. Indo ao encontro da cruz, teve a glória de receber os estigmas do Crucificado. Tudo aconteceu enquanto pregava no Monte Alverne, nos Apeninos, em 1224. São Francisco de Assis é patrono da festa do cachoeirense.

Fonte: Jornal do Evangelizador

 

ERA COSTUME CELEBRAR SÃO FRANCISCO, EM CACHOEIRA

Nos primeiros anos de realização desse evento, mesmo antes de se ter a programação, era costume celebrar São Francisco de Assis, - padroeiro dos animais e das pessoas carentes – com um culto na Matriz, procissão com a imagem e acontecia também o “Bando Precatório” onde as pessoas saíam às ruas com um lençol ao som da Charanga de Sebastião Jaques, arrecadando donativos no comércio, para custear as despesas da festa. Hoje, não se celebra São Francisco em nossa Paróquia, a festa do cachoeirense já não atrai o grande público de outrora e, credita-se a isso o fato da programação não constar mais de momentos cívicos e culturais, ficando restrito apenas ao futebol, barracas e shows de bandas.

Fernando M. Ribeiro

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags