Editor: Fernando Mauro Ribeiro - portalnovotempo.com - © 2017 PORTAL NOVO TEMPO CACHOEIRA ALEGRE/MG.

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • Google+ - Black Circle
Please reload

Posts Recentes

       Quando a Palavra toca o coração das pessoas, elas compreendem melhor o amor de Deus por elas. Quando tomados pela misericórdia divina...

CELEBRAMOS NESSE DIA 04, OS 24 ANOS DE IDEALIZAÇÃO DA FUNDAÇÃO

September 4, 2019

1/1
Please reload

Posts Em Destaque

AINDA QUEREM MANTER O POVO DESINFORMADO

April 9, 2016

O7 DE ABRIL: DIA DO JORNALISTA

            O Dia do Jornalista, comemorado no dia 07 de abril, foi instituído em 1931, por decisão da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), como homenagem ao médico e jornalista Giovanni Batista Líbero Badaró, morto por inimigos políticos em 1830. Líbero Badaró, como era mais conhecido, era um oposicionista ao Imperador D. Pedro I e foi o criador do Observatório Constitucional, jornal independente que focava em temas políticos até então censurados ou encoberto pelo monarca. Badaró era defensor da Liberdade de Imprensa e morreu em virtude de suas denúncias e de sua ideologia que contrariava os homens do poder.  (Líbero Badaró é nome de rua na gigantesca São Paulo. Rua que, nos anos 80, eu trafegava com freqüência e, nesse ir e vir, garimpava livros num “sebo” e, numa loja de discos adquiri dezenas de discos de vinil que compõem a minha discoteca)

            A morte de Badaró alimentou ainda mais a crise que começava a se instaurar no Império de D. Pedro I. A revolta de populares e políticos que eram contra a recessão do monarca tornaram sua permanência no poder cada vez mais perigosa, uma vez que atos violentos estavam acontecendo freqüentemente. Esse foi um dos fatores que levaram  à renúncia de D. Pedro em 07 de abril de 1831. Embora seja 0 Dia 7 de abril a data em que se homenageia os jornalistas, temos outras, em que esse profissional é lembrado pela sua atuação. Assim temos: o Dia da Mídia; Dia da Liberdade de Imprensa; Dia da TV; Dia da Radiodifusão; Dia do Teatro; do Cinema ; Dia da Publicidade e Propaganda... Em todas elas, quase sempre, há, a atuação de um bom jornalista.

            O direito à informação e a Liberdade e imprensa são imprescindíveis à uma nação, a um povo, a uma sociedade, a um grupo, a uma comunidade por menor que ela seja. Esse direito nos foi tirado no período da repressão, que resultou numa ditadura que durou vinte e um anos. Quem viveu esse período ou quem se informou a respeito sabe do quanto foi difícil, viver à mercê dos militares, sem poder se expressar, sem o direito de se manifestar.

          Ainda hoje há jornalistas que recebem ameaças dos caciques saudosos do poder, dos coronéis nostálgicos do regime militar, que quer calar-nos, tirar-nos o direito inalienável de informar e avaliar quaisquer assunto de interesse publico. Há jornalistas que foram assassinados por pura vingança pessoal, motivada por pessoas autoritárias com o desejo de amordaçar a imprensa e manter o povo desinformado.

 

 

ENFRENTAMOS TODO TIPO DE DIFICULDADE, MAS O JORNAL RESISTE

        O Portal Novo Tempo é um órgão de comunicação livre, que não tem rabo preso com ninguém. No entanto não é fácil sustentar essa condição tão elementar, sem a qual a imprensa ficaria descaracterizada e desmoralizada.  Há mais de duas décadas, cumprimos o nosso papel de informar, através desse periódico, que teve sua primeira edição em Setembro de 1994. E como todos sabem, os pequenos jornais do interior enfrentam todo tipo de dificuldade, desde as econômico-financeiras, derivadas de um mercado editorial débil, até as pressões provenientes de oligarquias que  se julgam donas do Município e da política local.  – o leitor pensa que nunca recebi ameaças -  contudo, sempre resisti e continuarei resistindo. – a algumas respondi, a outras ignorei –

      É óbvio, que primamos pela verdade, sei que não sou dela o dono, mas a concebo como fundamental em qualquer relação, em qualquer segmento. Da mesma forma, admito que algumas vezes nos equivocamos, mas não que eu tenha trabalhado sem respaldo na verdade... É claro que deve haver opiniões, sem as quais o jornalismo seria apenas um enfadonho e medíocre relatório de fatos. Entendo também que, neste país continente há espaço para todos, do Oiapoque ao Chuí. Sou contrário e, acho inadmissível, ver aqueles que não tem voz e nem vez, permanecerem eternamente à margem. Isso é a antítese da democracia.

Fernando M. Ribeiro.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags