Editor: Fernando Mauro Ribeiro - portalnovotempo.com - © 2017 PORTAL NOVO TEMPO CACHOEIRA ALEGRE/MG.

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • Google+ - Black Circle
Please reload

Posts Recentes

       Quando a Palavra toca o coração das pessoas, elas compreendem melhor o amor de Deus por elas. Quando tomados pela misericórdia divina...

CELEBRAMOS NESSE DIA 04, OS 24 ANOS DE IDEALIZAÇÃO DA FUNDAÇÃO

September 4, 2019

1/1
Please reload

Posts Em Destaque

FALANDO DE MULHERES

April 8, 2017

SERÁ QUE OS HOMENS TÊM SAUDADES DA Amélia?

     

     “Hoje, não é conveniente chamar uma mulher de Amélia. Ela poderá se sentir ofendida em vez de elogiada”. Silvana Furtado

     Esta coluna é destinada as Mulheres – não quer dizer que os homens não devam também ler – extraída do Livro “Nós, Mulheres” que trás a cada edição, sempre no dia 08 de cada mês – como que uma forma de lembrar O Dia Internacional da Mulher -  uma reflexão interessante sobre o universo feminino. O artigo sobre Simplicidade e Abundância, assinado por Dulce Taboraborelli, agradou em cheio aos nossos leitores. Principalmente as nossas leitoras que se manifestaram tecendo comentários positivos à Coluna “Falando de Mulher”. Se você não leu, dê uma olhadinha lá, na edição de Março. Mas, não deixe de conferir “Será que os homens têm saudades da Amélia”?

     Amélia: uma mulher passiva, que fica em casa esperando o marido, que abriga uma cozinha com seu avental característico, mantém uma coleção de receitas, que engorda e o marido acha “fofinha”, que fica na correria com as atividades e obrigações com os filhos e a casa. Interpretando as letras da Amélia, pode-se dizer:

A mor aos afazeres da casa e com os filhos;

M ulher sem vaidade e desejos

E ncanto em servir o marido

L eveza na aceitação das diferentes situações

I nteligência na submissão

A miga para o que der e vier

 

AI MEU DEUS QUE SAUDADE DA AMÉLIA... SERÁ?

Reforçando o exposto acima e relembrando a música de Ataulfo Alves e Mário Lago Amélia que era mulher de verdade, de 1941, tanto as mulheres quanto os homens têm muito a questionar:

* Será que ainda existem as Amélias?

* Será que as Amélias são românticas, falam com o coração e os sentimentos, ou são apenas admiradoras de seus homens?

* Será que os homens querem Amélias do seu lado?

* Será que as Amélias gostam de ser Amélias?

Será que as Amélias são felizes em ser Amélias?

Fiz uma mini pesquisa entre vários homens e mulheres, em relação às perguntas acima. As respostas são as mais diversas:

* Vários concordam que ainda existem Amélias, apesar de ser mais comum na época de nossas avós e avôs;

* Vários concordam que aquelas que são Amélias hoje, aceitam essa situação, pois seus maridos lhes dão uma condição confortável de vida;

* Várias mulheres desejam ter outra profissão, além de ser mulher, mãe e dona de casa;

* Vários homens gostam de ter suas mulheres em casa, mas sentem-se felizes quando elas conciliam esse status com uma profissão e ajudam no orçamento familiar;

* As mulheres que são profissionais, casadas e têm filhos, possuem uma jornada de trabalho diário triplificada em relações aos homens. Elas também querem chegar em casa com tudo pronto, arrumado e cheiroso: casa limpa, roupa lavada, filhos dormindo, jantar na hora certa e bem gostoso:

* As mulheres adoram se sentir belas e bonitas com seus vestidos, bolsas, sapatos, jóias e perfumes maravilhosos, aqueles escolhidos com detalhes e cuidados;

* Os homens adoram ver suas mulheres deslumbrantes e sair com elas para passear, apresentá-las para seus amigos e círculo de convivência, sendo elas as mais lindas e “cheirosas” de todas do grupo;

* As mulheres gostam de participar de assuntos relacionados com os acontecimentos do mundo e não apenas da casa e filhos;

* Os homens gostam que suas mulheres sejam cultas, inteligentes e sábias.

 

O QUE QUER DIZER AMÉLIA?

           E levando em consideração estes pontos destacados sobre as mulheres e os homens, em relação às Amélias, me veio uma curiosidade na mente:

      O que quer dizer Amélia? Meus filhos não sabiam. Adolescentes na faixa de 18 e 22 anos, também não sabem ou conhecem o real significado do nome. Segundo o dicionário Aurélio Buarque de Holanda, Amélia é a mulher que aceita toda sorte de privações e/ ou vexames sem reclamar, por amor a seu homem.

O que quer dizer mulher? Segundo o mesmo dicionário, Mulher significa “pessoa do sexo feminino após a puberdade”, segundo o dicionário Michaelis, Mulher significa “feminino de homem ou pessoa adulta do sexo feminino”.

        O que quer dizer esposa? De uma maneira geral, nos dicionários aparece “mulher casada em relação ao marido”. E Amélia? É considerada apenas mulher para realizar todas as atividades da casa e não é esposa que transmite algo mais íntimo entre o relacionamento do casal?

        E as duvidas que surgem entre os homens/maridos que querem apresentar suas “mulheres” ou suas “esposas”? Qual é a palavra mais adequada na hora de fazer a apresentação? Mulher ou esposa? Afinal... Qual é a diferença na interpretação destas duas palavras, nos diversos ambientes de nossa sociedade?

          As Amélias se auto denominam românticas, sonhadoras, pacientes, idealizadoras, imaginárias, fantasiosas, sensíveis. Ou simplesmente acreditam que alguém espera e conta que o seu amor será todo dedicado a quem a deseja, a quem ela ama?

         Alguém que diz lhe amar por toda a vida, mesmo usando o famoso avental da cozinha e faxina e gerenciando as atividades da casa, seja com o cheiro de cebola ou detergente, usando chinelos?

Ou será alguém que lhe oferece flores, jóias e momentos inusitados e inesquecíveis como Mulher ou Esposa?

Ou aquele realismo presente no relacionamento, que tem mais a ver com a transparência, honestidade, amizade, companheirismo nas atitudes e cumplicidades, considerando sempre que o amor e os sentimentos são a essência do entrelaçado que existe no maduro relacionamento a dois? 

         

AMÉLIAS ESTÃO EM EXTINÇÃO?

Continuo perguntando: Será que ainda existem Amélias? Ou elas estão em extinção?

 Continua na próxima semana.

         Sabemos que as mulheres querem e desejam ser muito mais do que esposas e mães Lógico que em todas as regras existem as exceções. Mas... um número cada vez maior de mulheres vem se destacando e mostrando ao mundo seu valor:

* Seja na família, na sociedade, no mercado do trabalho ou na política;

* Seja com toda a sabedoria, assumindo seus desejos, reivindicando seus direitos e cumprindo seus deveres;

* Seja com todo o companheirismo, respeito e cooperação consciente de seu tempo e espaço na família, com seu parceiro no trabalho e consigo mesma;

* Seja na gestão de seus momentos neste mundo globalizado, com muitas transformações e mudanças;

* Seja na verdade de ser Mulher/Esposa/Companheira/Amiga que “É” e não “Era” de verdade (como cantado na música Amélia).

     Falando da Amélia, me satisfaz voltar a nossa mente para as idéias do filósofo francês, Gilles Lipovetsky, justamente com Jorge Forbes, psicanalista e médico psiquiatra em São Paulo, um dos principais introdutores do pensamento de Jacques Lacan no Brasil, de quem foi aluno, os quais fazem uma avaliação dos papeis femininos no mundo contemporâneo. Mostram que a mulher não se encaixa nem no papel de vítima dominada pelo homem, nem no papel de mulher liberada, tão ressaltada pelo feminismo histórico. Destacam a Terceira Mulher.

         Não posso deixar de citar neste contexto, o papel de Simone de Beaouvoir, autora do livro O Segundo Sexo, que correu o mundo e contribuiu definitivamente para a emancipação da mulher contemporânea. A mulher permanece nesse jogo de intensidade e mudança.

       

AS MULHERES SABEM QUE SÃO MUITO MAIS QUE ESPOSAS E MÃES

          Hoje, não é interessante chamar uma mulher de Amélia. Ela poderá se sentir ofendida ao invés de elogiada. No século XXI, neste momento globalizado e de mutações e constantes, as mulheres atualizadas e modernas sabem que elas são muito mais que esposas e mães. As características aumentam em ralação as mulheres que se destacam e mostram ao mundo seu real valor na família, na sociedade, no mercado de trabalho e na política. Sabem administrar seu tempo, dividindo-o com a família, com o trabalho e consigo mesma, para satisfazer seus desejos e vontade.  Com sabedoria e estilo próprio, a mulher contemporânea – que tem uma nova feminilidade – gosta de respeito, cooperação e companheirismo.

          Certas do nosso espaço, sem querer o espaço do outro e cientes do nosso papel, com toda a diferença do homem, sabemos que são diversos os nomes designados para a mulher, o sexo feminino, como: Amélia, Segundo Sexo, Sexo Oposto, Mulher, Esposa, ou qualquer outra palavra para definir o que somos. O que realmente tem valor é que com todas as diferenças das características, comportamentos e pensamentos das mulheres, nós somos trabalhadoras e guerreiras sem perder a feminilidade, decididas e com opinião próprias, sábias e inteligentes, cultas e com conhecimentos, dóceis e amáveis, cheirosas e charmosas. Cada uma no seu estilo.

     Que as Amélias me perdoem, mas estes adjetivos são fundamentais para o que é ser mulher!

Silvana Furtado. Mineira de BH. Fez seu MBA no Canadá é professora de Hotelaria  e Turismo na Universidade Anhembi Morumbi, na FGV e Senac em São Paulo e autora de livros

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags