Please reload

Posts Recentes

       Quando a Palavra toca o coração das pessoas, elas compreendem melhor o amor de Deus por elas. Quando tomados pela misericórdia divina...

CELEBRAMOS NESSE DIA 04, OS 24 ANOS DE IDEALIZAÇÃO DA FUNDAÇÃO

September 4, 2019

1/1
Please reload

Posts Em Destaque

16 DE MAIO: DIA DO GARI

 NOSSA GRATIDÃO A  ESSE PROFISSIONAIS DA LIMPEZA

          Viver em uma cidade de ruas limpas e conservadas é desejo de todos. Mais que isso, é direito de cada cidadão. Nesse dia do Gari – 16 de maio – O Portal Novo Tempo aproveita para mandar um grande abraço de agradecimento para esses profissionais que cuida desse nosso Distrito, nosso Município, nossas cidades, nossas estradas, nosso Brasil.

         Afinal, é ele que cuida das cidades e também da nossa saúde. Por que da nossa saúde? Porque todos sabem que em ambiente limpo, dificilmente os bichinhos transmissores de doenças sobrevivem. Eles gostam mesmo é de sujeira!

 

            No Brasil, os garis são os profissionais da limpeza que recolhem o lixo das residências, indústrias e edifícios comerciais e residenciais, além de varrer ruas, praças e parques. Também capinam a grama, lavam e desinfetam vias públicas. Em Portugal, eram conhecidos como Almeida, em homenagem a um cidadão com Almeida no nome que foi diretor geral da limpeza urbana da capital portuguesa.

O nome gari também é uma homenagem a uma pessoa que se destacou na história da limpeza da cidade do Rio de Janeiro – o francês Aleixo Gary.

                             

                                                    HOMENAGEM A GARI

          O empresário Aleixo Gary assinou contrato em 11 de outubro de 1876 com o Ministério Imperial para organizar o serviço de limpeza da cidade do Rio de Janeiro. O serviço incluía remoção de lixo das casas e praias e posterior transporte para a Ilha de Sapucaia, onde hoje fica o bairro Caju.

Ele permaneceu no cargo até o vencimento do contrato, em1891. Em seu lugar, entrou o primo Luciano Gary.

          A empresa foi extinta um ano depois, sendo criada a Superintendência de Limpeza Pública e Particular da Cidade, cujos serviços deixavam a desejar. Em 1906, a superintendência tinha 1.084 animais, número insuficiente para carregar as 560 toneladas de lixo da cidade. Assim, da tração animal passou-se à tração mecânica, e depois ao uso do caminhão.

Fonte: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

 

SOU GARI

Sou Gari,
Sou catador de lixo
E me tratam como bicho
Quando quero trabalhar

Não bastasse ainda o sacrifício
De acompanhar de perto o desperdício
De tudo aquilo que ainda dá pra aproveitar

Menosprezam meu serviço
Mas ainda sinto orgulho do meu ofício
Pois dele meu sustento posso tirar

Ainda assim o meu dinheiro
Não me paga o reconhecimento
Que eu deveria ganhar

Pois não apenas varro ruas e calçadas
E nem somente recolho o lixo das estradas
Que você insiste em sujar

Minha ação vai mais além
Pois mesmo sendo um "ninguém"
Da sua saúde ajudo a cuidar

Mesmo assim não sou doutor
Mas faço tudo com amor
Para que doenças não possam se alastrar

Dê valor ao meu trabalho
Suo a camisa sem horário
Para tudo organizar

E mesmo que você não veja
Eu sou aquele na peleja
Para uma cidade limpa te entregar
(mantenha ela assim)

Fernando Angelo

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags