Please reload

Posts Recentes

       Quando a Palavra toca o coração das pessoas, elas compreendem melhor o amor de Deus por elas. Quando tomados pela misericórdia divina...

CELEBRAMOS NESSE DIA 04, OS 24 ANOS DE IDEALIZAÇÃO DA FUNDAÇÃO

September 4, 2019

1/1
Please reload

Posts Em Destaque

UM TEMPORAL DESABA DENTRO DE MIM

 

       É um relato bastante pessoal e até difícil de fazê-lo, mas decidi dividir com vocês. O dia, uma sexta-feira, 26 de maio de 2017. Eram 11horas e quarenta e dois minutos, quando sentados à sala-consultório de Dra. Micheline, - oncologista - na Fundação Cristiano Varela, Conceição e eu, esperávamos pelo parecer da médica que vem acompanhando minha esposa ao longo desses cinco anos, de um tratamento de câncer e, a cada consulta, a cada exame, as notícias eram animadoras, os pareceres médicos excelentes. Era só uma questão de tempo, dizíamos confiantes. A cura é um fato. Mas, como os médicos só confirmam a cura do câncer depois de cinco anos de tratamento, de acompanhamento médico, exames, consultas e medicamentos; restava-nos esperar por esse dia, para ouvir do profissional o que ansiosamente, esperávamos há cinco anos: “você está curada! Livre, portanto, da doença que nos ameaça, assusta e em muitos casos leva ao desespero; - não foi o nosso caso, já que Conceição driblou todos os infortúnios com a fé, a coragem e alegria de sempre –

        Sairíamos dali e iríamos à capela do Santíssimo para agradecer a graça alcançada e à noite, na matriz São Paulo, mandaria rezar uma missa em agradecimento pela bênção recebida. A expectativa era muito grande, e acho normal que assim seja quando se espera tanto tempo por algo, por uma confirmação positiva, por uma boa notícia. A médica, depois de ouvir o relato da paciente: “Nos últimos 40 dias aproximadamente, venho sentindo dores na coluna, costelas que tem me incomodado bastante. Me consultei com Dr. X que disse serem as dores consequência de um estresse e me receitou. Fiz consulta com um ortopedista, exames de Raio X, fiz fisioterapia (pilates), para melhorar a postura e amenizar as dores, mas não obtive resultado satisfatório. Pelo contrário, as dores permaneceram e se tornaram mais intensas. Penso que seja hérnia de disco ou algo parecido, concluiu Conceição – Então, a médica, de quem esperávamos o parecer favorável, olhou o resultado do exame de cintilografia que fizéramos na semana anterior, franziu as sobrancelhas e disse: temos problemas!

       A doença voltou? Perguntei assustado. Olha, disse ela: “temos que voltar à quimioterapia. Há manchas nos ossos; costelas e fêmur. Vamos retomar o tratamento já na semana que vem com a primeira sessão de quimio”. Como Pedro, tive medo das águas revoltas e da violência do vento que ameaçava o meu barco e gritei como o apóstolo: “Salva-me, senhor! Veja que fortes ondas de desespero investem contra mim. Aumenta minha fé, porque estou com medo de afundar neste mar de incerteza e angústia”. “Tranquilizai-vos, não tenhais medo, pois estou contigo”! Disse-me Jesus, o mesmo que dissera a Pedro naquele mar bravio em que o seu barco ameaçava afundar-se. Com a mesma autoridade que fizestes o vento cessar e as águas se acalmarem, sei que podes ordenar o mal que se afaste de nós...

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags