Editor: Fernando Mauro Ribeiro - portalnovotempo.com - © 2017 PORTAL NOVO TEMPO CACHOEIRA ALEGRE/MG.

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • Google+ - Black Circle

January 22, 2020

Please reload

Posts Recentes

       Quando a Palavra toca o coração das pessoas, elas compreendem melhor o amor de Deus por elas. Quando tomados pela misericórdia divina...

CELEBRAMOS NESSE DIA 04, OS 24 ANOS DE IDEALIZAÇÃO DA FUNDAÇÃO

September 4, 2019

1/1
Please reload

Posts Em Destaque

CONHEÇA O PROJETO: CEMITÉRIO BOM PASTOR DE CACHOEIRA ALEGRE

July 6, 2017

 

 

 

PROJETO CEMITÉRIO BOM PASTOR DE CACHOEIRA ALEGRE 

      Com base na matéria cujo título é: “O que não se pode menosprezar é a inteligência e a capacidade do povo” – que espero tenha lido, na edição passada - quero dizer que nós podemos, nós devemos nos envolver, nós temos que reivindicar nossos direitos. Isso parece ter ficado claro, não? 

     Conversamos com o  hoje vereador Leozinho, quando em campanha para o pleito de 2016, em que se elegeu; falamos de alguns projetos interessantes para o Distrito de Cachoeira Alegre e que ele deveria empunhar essa bandeira no sentido de lutar por eles. Você, caro leitor, ficará sabendo quais são esses projetos à medida que vamos conversando através do Portal Novo Tempo. Devo dizer-lhe que o então vereador eleito respondeu de forma positiva e solicitou ajuda para se discutir, montar e apresentar os projetos. Vamos a um deles:

        Sugerimos que ele assumisse em parceria com Cristiano Bousada, que é outro vereador cachoeirense – que formasse uma equipe de colaboradores - e o atual governo, a administração do Cemitério Bom Pastor em Cachoeira Alegre. As taxas não vem sendo cobradas como deveriam – quando falo de taxa, quero lembrar que é apenas um anuidade que se paga – e o cemitério precisa de maiores cuidados. Desde que a Paróquia passou-o para o Município, não foi pavimentada nem uma quadra, parte do muro que caiu, ainda na primeira administração do prefeito Carlos Augusto Rosa, não foi refeita, uma tela que foca improvisada na época permanece até hoje.

* A extensão da Rua Alves Pequeno (Rua do Colégio) que ia até ao final do muro lateral do Cemitério não existe mais. O Portão No 02, na lateral, que tem  uma rampa, facilitando a condução do carrinho e o acesso das pessoas, não funciona mais.

 * A parte que a antiga administração paroquial construiu ampliando o cemitério para atender à demanda, destinando duas quadras unicamente para sepultamento em cova rasa, por ser usada indevidamente já não atende as necessidades e necessita com urgência de, novamente aumentar o cemitério, segundo informação de um funcionário da prefeitura, Sr. Isaac, responsável pelos serviços funerários. 

* Também é da responsabilidade da prefeitura a construção de uma Capela de Velório, uma vez que o necrotério até então utilizado pertence à Paróquia e o Senhor Bispo já reivindicou aquele espaço, já que a administração do Cemitério é do município e não mais da Igreja.

 * Pensamos na possibilidade de se projetar uma rua que circundasse o Cemitério. Isso facilitaria o acesso das pessoas, de material para a construção de túmulos, além de ser mais uma opção para os veículos circularem ou até mesmo estacionarem nos dias me movimento mais intenso quando se dispõe de pouco espaço e esse espaço será ainda mais restrito depois de concluídas as obras do pátio da Matriz em que se pretende fechar com grades de ferro.

* Evidentemente, não é uma obra que se fará da noite para o dia. Lembremo-nos que o prefeito está iniciando mais um mandato de 04 anos, tempo o suficiente para executar os serviços. Ainda que não a concluamos, estaremos no mínimo desenhando um projeto que pode ser executado posteriormente:

* Colocação de postes com iluminação nessa rua.

 

 *Colocação de meio fios e calçamento em toda a extensão da referida rua.

 

* Arborização na rua e no interior do Cemitério Bom Pastor.

 

* Também a demarcação de uma área para a construção da Capela de Velório. Caso isso não seja definido, corre-se o risco de num futuro próximo não dispor mais de uma área, pois, ao que se sabe do patrimônio de São Sebastião, resta pouco, nessas imediações.

 

OBSERVAÇÃO:

Sabe-se obviamente que só com o pagamento das taxas não se realiza essas obras. Mas se pode viabilizar o projeto aumentando também a arrecadação com a venda de áreas para túmulos e, dispondo a prefeitura de caminhões, maquinário e funcionários; concluí-se que não se trata de algo impossível; pelo contrário, um projeto totalmente viável.

Fernando M. Ribeiro

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags