Editor: Fernando Mauro Ribeiro - portalnovotempo.com - © 2017 PORTAL NOVO TEMPO CACHOEIRA ALEGRE/MG.

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • Google+ - Black Circle
Please reload

Posts Recentes

       Quando a Palavra toca o coração das pessoas, elas compreendem melhor o amor de Deus por elas. Quando tomados pela misericórdia divina...

CELEBRAMOS NESSE DIA 04, OS 24 ANOS DE IDEALIZAÇÃO DA FUNDAÇÃO

September 4, 2019

1/1
Please reload

Posts Em Destaque

SOMOS CIDADÃOS DO MUNDO ECOLOGIA - CARTA DA TERRA

                                   CARTA DA TERRA

        A ideia de redigir uma carta que definisse princípios fundamentais para o Desenvolvimento Sustentável surgiu em 1987, como uma iniciativa da ONU. Assim foi criada a Carta da Terra, uma declaração de princípios éticos que foram definidos coletivamente, por meio da participação de milhares de pessoas do mundo inteiro, de diferentes culturas e diversos setores da sociedade.

      A Carta da Terra traz a preocupação com a criação de um desenvolvimento humano com base em modos de vida sustentáveis. Em seus objetivos, podemos destacar a proteção ecológica, a erradicação da pobreza, o desenvolvimento humano equitativo, o respeito aos direitos humanos, a democracia e a paz. Nela, encontramos a ideia de que tais metas são interdependentes e indivisíveis, ou seja, uma depende da outra para que o futuro sustentável possa se tornar realidade.

                       

                         CONFERÊNCIA DE JOANESBURGO

        Em 2002, representantes de mais de 150 países se reuniram na cidade de Joanesburgo, na África do Sul, com o objetivo de rever as metas estabelecidas pela Agenda 21 e de discutir os tratados de acordos firmados na Rio 92.

        As principais metas propostas por esses documentos incluem cinco áreas: a agricultura, a água, a biodiversidade, a energia e a saúde. Vale a pena destacar que avanços importantes foram alcançados a partir da Convenção de Joanesburgo, com a diminuição da produção de gases clorofuorcarbonetos (CFCs), o aumento das participações públicas nas questões ambientais por meio das Organizações Não Governamentais (ONGs) e da preocupação com a responsabilidade social e ambiental por parte do setor empresarial.

         

 

                                   PROTOCOLO DE KIOTO

        O Protocolo de Kioto é um acordo internacional que foi feito com o objetivo de que os países industrializados reduzissem as emissões de gases estufa, além de promover a ideia, entre os países emergentes, de que um desenvolvimento limpo é possível. Em suas páginas, o documento traça a meta de que entre 2008 e 2012 os países desenvolvidos reduzam em 5,2% as suas emissões de gases nocivos à camada de ozônio.            Estabelece, também, outras medidas, como o estímulo à substituição do uso dos derivados de petróleo pelo uso da energia elétrica e o gás natural.

            O tratado foi assinado em Kioto, no Japão, em 1997, por 84 países. Destes, 30 já o transformaram em lei. Porém, o protocolo só será firmado como pacto quando pelo menos 55 países fizerem o mesmo. Por impor níveis diferenciados de reduções para os 38 países que mais emitem dióxido de carbono e gases estufa, o protocolo acabou criando um impasse. Os Estados Unidos, por exemplo, retiraram-se do acordo em 2001 por considerar esse tratado prejudicial à sua economia, além de injusto, já que não definia metas para países como a China e a Índia, que apresentam um acentuado desenvolvimento industrial.

                                       

                                        COP-15 COPENHAGEN

        Em dezembro de 2009, foi realizado em Copenhague, na Dinamarca, a 15ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP-15). Como seu próprio nome diz, o evento que reuniu líderes do mundo todo, teve o objetivo de definir o comportamento dos países para a diminuição do aquecimento global.

      A ideia do encontro era criar um novo documento que definisse diretrizes a serem adotadas a partir de 2012, já que essa é a data que vence o protocolo de Kioto. A COP-15 pretendia firmar um acordo sobre a redução maciça das emissões de gás carbônico.

Educação Continuada SESI – Educação e Sustentabilidade SESI/FIEMG

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags