Editor: Fernando Mauro Ribeiro - portalnovotempo.com - © 2017 PORTAL NOVO TEMPO CACHOEIRA ALEGRE/MG.

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • Google+ - Black Circle
Please reload

Posts Recentes

       Quando a Palavra toca o coração das pessoas, elas compreendem melhor o amor de Deus por elas. Quando tomados pela misericórdia divina...

CELEBRAMOS NESSE DIA 04, OS 24 ANOS DE IDEALIZAÇÃO DA FUNDAÇÃO

September 4, 2019

1/1
Please reload

Posts Em Destaque

SÃO JOSÉ E AS VIRTUDES DE UM BOM HOMEM

          Em março, no dia 19, celebra-se o dia de São José, pai adotivo de Jesus Cristo. Com uma trajetória exemplar, São José é um modelo a ser seguido por todos os homens: foi um pai fraterno e esposo virtuoso. O Evangelho de Mateus classifica José como um homem justo e de fé: recebeu em seu sonho, de um anjo do Senhor, a mensagem: “não temas receber Maria por esposa, pois o que nela foi concebido vem do Espírito Santo”. (Mateus 1-20)

       Quando acordou, José confiou na vontade Divina e fez o que lhe foi aconselhado pelo anjo do Senhor: receber sua esposa em casa, ao invés de desposá-la sem ninguém saber, como planejara. O Catecismo da Igreja Católica diz que “a justiça é virtude moral que consiste na vontade constante e firme de dar a Deus e ao próximo o que lhes é devido” (CIC 1807).

       Quando o imperador Augusto anunciou que a partir daquele momento todos teriam que se registrar no local onde nasceram, José partiu com Maria grávida par Belém. A viagem foi marcada por obstáculos: do trajeto longo e arriscado para a Virgem ao desafio de encontrar um local para pousarem. A serenidade de José, deixa à mostra outra virtude: a fortaleza. A virtude cardeal apontada no Catecismo da Igreja, diz que “A fortaleza é a virtude moral que dá segurança nas dificuldades, firmeza e constância na procura do bem” (1808). O amor foi outra virtude evidente de José. Ele amou a Deus e a Sua vontade, independentemente de suas consequências.

        José viveu uma vida de servidão e obediência e, com muita humildade, atendeu a vontade de Deus sem se opor. Ao ser escolhido por Ele para ser o defensor da Sagrada Família, o fez com honra, sustentando-a e protegendo-a de todos os males que a cercava. Com seu oficio de carpinteiro, José conseguia o sustento de forma digna, tratava os clientes com muito esmero e era zeloso com cada detalhe. Com trabalho simples, não podia garantir a Jesus uma vida muito confortável, mas o amor e o carinho que sentia pelo filho foi suficiente para que Cristo o tivesse como exemplo.

       “José era um homem que escutava a voz de Deus, profundamente sensível à sua vontade secreta, um homem atento às mensagens que vinham do fundo do coração e do alto.  Não se recusou a seguir o seu projeto de vida, não permitiu que o ressentimento o envenenasse, mas estava pronto para se colocar à disposição da novidade que, de maneira desconcertante, lhe foi apresentada. Assim, ele se tornou ainda mais livre e grande”, disse o Papa Francisco sobre a figura de São José.

       Por toda sua devoção, São José foi declarado pelo Papa Pio XI, em 1870, o Patrono Universal da Igreja: “Entre São José e Deus não havemos e não devemos ver senão Maria, por sua divina Maternidade. São José, depois de Maria, é o maior de todos os Santos”.

Fonte: Revista do Evangelizador  

    

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags