Please reload

Posts Recentes

       Quando a Palavra toca o coração das pessoas, elas compreendem melhor o amor de Deus por elas. Quando tomados pela misericórdia divina...

CELEBRAMOS NESSE DIA 04, OS 24 ANOS DE IDEALIZAÇÃO DA FUNDAÇÃO

September 4, 2019

1/1
Please reload

Posts Em Destaque

FALANDO DE MULHERES PEQUENOS GESTOS, GRANDES RESULTADOS!

       “Nosso poder consiste em tentar manter, pelo menos dentro de casa, situações positivas que possam ajudar na formação do comportamento de nossos filhos, tentando, assim, gerar adultos com atitudes menos agressivas”.

     Em uma roda de amigos, quando o comentário é sobre as mulheres, qual o assunto principal? Por conviver com muitos homens, dentro da minha profissão, tive a curiosidade de pesquisar e descobri que o tema campeão é: “as reclamações femininas”. O que somos, como agimos, o quanto reclamamos. O quanto somos mandonas... e o quanto somos consumistas, então? Nem se fala!

       Por outro lado, eles talvez até tenham razão, pois as mulheres são capazes de absorver tantos sentimentos juntos e separar cada qual dentro se sua situação que, por conta disso, as mulheres têm sido, cada vez mais, vítimas do descontrole emocional. A depressão, o stress, provocados pelo desgaste por excesso de atividade, cobranças por parte do marido e filhos, cobranças no âmbito profissional e na própria exigência pessoal de se manter sempre bem, são reflexos de uma sociedade ainda machista, que tende a colocar a mulher em uma posição de submissão. Calma! Isto ainda está mudando, mas obviamente é um papel que não depende da sociedade somente, mas, sim, de uma atitude “minha”, “sua” e de todas nós que estamos à frente de diversos papeis no nosso próprio dia a dia. Precisamos sim, alcançar nossos espaços; mas, para isso, é preciso saber, em primeiro lugar, o que queremos.

    

 

NÓS MULHERES SOMOS CAPAZES DE INFLUENCIAR?

        Sem dúvida que sim! Mas, para isso, a mulher precisa sair de sua posição de vítima e assumir seu papel de formadora de opiniões. A força da mulher consiste desde a geração de um ser vivo até a formação de seu caráter. Li, em um artigo, que o caráter da criança se desenvolve até os sete anos de idade; sendo assim, neste período, tudo o que você plantar de ensinamentos, de informações, gestos e atitudes positivas, serão o que essa criança vai levar para o resto da sua vida. São os bons exemplos dentro de casa, que valerão para o resto da vida da criança.

      Nosso poder consiste em tentar manter, pelo menos dentro de casa, situações positivas que possam ajudar na formação do comportamento de nossos filhos, tentando, assim, gerar adultos com atitudes menos agressivas.

       Quer fazer um teste como isso funciona? É só olhar para o nosso quadro presidiário e verificar a maioria das histórias que são contadas ali: você vai constatar que o maior índice de distúrbios acontece, ainda, na infância destas pessoas.

       É mais do que certo! Colhemos aquilo que plantamos! Se você procura ter filhos melhores, busque valorizar os pequenos gestos dentro de casa. Como se dirigir ao marido, como atender a um simples telefonema, como tratar os empregados, como agir com os animais dentro de casa, como ser organizado com seus objetos pessoais, parecem ser tão banais! Porém, na somatória, geram exemplos que nossos filhos podem levar para o resto da vida. Pense nisso!

SOBRE A VIDA, DEIXO A MENSAGEM:

      Faça sempre o bem, não importando a quem; até mesmo para seu maior inimigo, pois, no fundo, ele é digno de ajuda ou de pena. Aos que sabem valorizar a vida e não perdem tempo se preocupando com as atitudes e conquistas da vida alheia, minha opinião é que seu futuro tende a cada dia ser sempre melhor.

       Quem cultiva e planta amor, gera carinho, respeito e admiração alheia. A vida é curta sim, mas – se bem vivida – dura anos e anos de satisfação.

Ela não é difícil; complicadas são as pessoas!

Pense nisso e viva seu hoje como se fosse o último dia de sua vida!

Mara Bastos – apresentadora de TV (NET e TVA)

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags