Please reload

Posts Recentes

       Quando a Palavra toca o coração das pessoas, elas compreendem melhor o amor de Deus por elas. Quando tomados pela misericórdia divina...

CELEBRAMOS NESSE DIA 04, OS 24 ANOS DE IDEALIZAÇÃO DA FUNDAÇÃO

September 4, 2019

1/1
Please reload

Posts Em Destaque

SEXTA-FEIRA DA PAIXÃO DO SENHOR: CELEBRAÇÃO DAS 15 HORAS

March 30, 2018

       A celebração das quinze horas, na matriz São Sebastião em Cachoeira Alegre reuniu muitos fiéis. Sabemos que Cristo assumiu sua paixão e sua morte por nossa salvação. Ele é o verdadeiro Cordeiro imolado e do calvário fez jorrar a água da vida e da redenção para toda a humanidade. Fomos banhados em seu amor infinito. Na celebração dessa tarde, o seminarista Marcio Nunes que a presidiu, exortou-nos a contemplar o mistério da cruz, da qual pendeu nossa salvação, a contemplar o mistério do amor que é vida, a contemplar o amor eterno e transformador.

     As leituras, que é a Palavra do Senhor, marca seu encontro conosco todos os dias. Ela revela-nos que o verbo eterno do Pai assumiu ao extremo a condição humana e nos resgatou a vida. O drama da paixão e morte de Cristo nos faz compreender o sentido profundo de nossa existência. Em Cristo temos a vida e a redenção.

     Adentramos o mistério do sacrifício pascal de Cristo. Não há missa em lugar nenhum do mundo nesse dia. Há somente a Proclamação da Palavra, desde antiquíssima tradição. A celebração é composta de três partes: Liturgia da Palavra, adoração da Cruz e Rito da Comunhão. Celebramos neste dia, não o sofrimento de Cristo, mas sim seu sacrifício de amor para nossa redenção que culminará na sua Páscoa, plenitude da vida. Proclamadas as leituras e o salmo, o celebrante fez uma pequena reflexão. A assembleia reunida e iluminada pela Palavra e pela Prece (as orações feitas, como a Oração Universal), se enriquece e é interpelada pela Palavra e pelo exemplo de Cristo.

    

 

É preciso olhar hoje, o sofrimento imposto sobre o povo, como a injustiça, a negação ao acesso, ao bem comum da pátria, a corrupção, a autossuficiência e outros males que vão solapando a dignidade humana.

     Esse dia que é acompanhado de jejum e abstinência de carne, nos lembra que nossa vida deve ser também doação. O presidente apresentou-nos a Cruz: “Eis o lenho da cruz, do qual pendeu a salvação do mundo”! Formou-se então, uma enorme fila para a adoração do Cristo na Cruz. Adoramos o Cristo na Cruz e devemos fazer sempre isto com toda piedade, pois lembra-nos o Deus que por nós deu amor, vida misericórdia e salvação.

     O seminarista convidou a todos para a cerimônia de descimento da Cruz e a encenação da Paixão, Morte e Ressurreição de Cristo, pelo grupo de teatro da paróquia, que acontecerá nos jardins da Matriz São Sebastião, a partir das 19:00h.

Fernando M. Ribeiro

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags