Editor: Fernando Mauro Ribeiro - portalnovotempo.com - © 2017 PORTAL NOVO TEMPO CACHOEIRA ALEGRE/MG.

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • Google+ - Black Circle
Please reload

Posts Recentes

       Quando a Palavra toca o coração das pessoas, elas compreendem melhor o amor de Deus por elas. Quando tomados pela misericórdia divina...

CELEBRAMOS NESSE DIA 04, OS 24 ANOS DE IDEALIZAÇÃO DA FUNDAÇÃO

September 4, 2019

1/1
Please reload

Posts Em Destaque

O NOME CORRETO É BAIRRO SÃO TOMÉ! POR QUE ENTÃO, OS MORADORES DIZEM VILA MARTINS?

April 17, 2018

      Estivemos em visita ao bairro São Tomé, - que erroneamente passaram a chamar de Vila Martins – Pelo menos era esse o nome que deu origem ao bairro. Segundo seu fundador - Martinho Cerqueira -  era para prestar homenagem a seu pai, que todos conheciam por Tomé. “Meu pai se chama Martinho e poucos sabem disso. Por isso, acho mais conveniente registrar o bairro com o nome de São Tomé. Assim presto a ele uma homenagem e todos sabem de quem se trata”. Disse-me o filho.

     Não foram confeccionadas placas que indicassem o nome do bairro e passados alguns anos, os próprios moradores, equivocadamente, resolveram chamar o bairro São Tomé, de Vila Martins. Ora, trata-se de um bairro com pelo menos seis ruas e não apenas uma vila de casas. Estão desvalorizando o próprio lugar onde moram.

    Quando dizemos Vila Martins, estamos homenageando o filho, aquele que projetou o bairro. Disse-me um morador. Novamente incorrem num erro grave. Não se dá nome de logradouros ou bairros a pessoas ainda vivas. A constituição não permite esse tipo de coisa. É inconstitucional, portanto, prestar esse tipo de homenagem em vida. Ainda que a pessoa seja merecedora da homenagem, não é permitido.

     Fazendo uma outra análise, digo: Ainda que não houvesse impedimento para tal homenagem, o “suposto homenageado”, certamente, não receberia tal honraria, já que o seu nome é MARTINHO, e não Martins. E talvez o aborrecesse ainda, ao ver um bairro bem projetado ser chamado de vila.

     De qualquer forma, são apenas observações, o que agora escrevo, pois, penso que é dever do jornal prestar esclarecimentos, tirar possíveis dúvidas. Contudo, se seus moradores optarem por assim chamar, se a própria prefeitura não destinou ao bairro uma placa; não sou eu quem vai providenciar tal mudança, nem ficar questionando seus moradores.

        O Portal já publicou aqui o extenso mapa do bairro. Logo, trata-se de bairro e não de vila. Baseado nesse mapa a Prefeitura Municipal elaborou um projeto que fora aprovado e posteriormente executado. Ao que pudemos constatar, o bairro recebeu pavimentação com pedras – pé moleque – em todas as suas ruas. Ainda nessa edição, falaremos da referida obra, já concluída, no bairro.

Fernando M. Ribeiro

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags