Editor: Fernando Mauro Ribeiro - portalnovotempo.com - © 2017 PORTAL NOVO TEMPO CACHOEIRA ALEGRE/MG.

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • Google+ - Black Circle
Please reload

Posts Recentes

       Quando a Palavra toca o coração das pessoas, elas compreendem melhor o amor de Deus por elas. Quando tomados pela misericórdia divina...

CELEBRAMOS NESSE DIA 04, OS 24 ANOS DE IDEALIZAÇÃO DA FUNDAÇÃO

September 4, 2019

1/1
Please reload

Posts Em Destaque

ADEUS RANGER: RECOLHENDO OS FRAGMENTOS DE SAUDADE

       

 

 

Ainda ontem eu falava de perdas, de dores, angústia, saudade, solidão e melancolia... Hoje, volto a falar de perdas, novamente. Quero, aqui, nesse espaço, prestar uma singela homenagem a um amigo que se despediu da vida agora a pouco. Seu nome: Eduardo Souza, (Ranger) morador do Rio de Janeiro, um garoto ainda, com 40 anos talvez, cheio de vida, transbordando generosidade.

       Visitava-nos em Cachoeira Alegre e era de todos amado. Com sua alegria, contagiava a Barraca da Piscina onde se fazia nossa batucada e tomava-se cerveja, na cozinha para o almoço ou na sala de tevê seu astral sempre em alta. Sabe, menino, você vai fazer muita falta!

     Quando em visita à cidade maravilhosa, experimentávamos primeiro a maravilha de estar em sua companhia, oferecia-nos sua amizade, seu afeto. Lembro-me das Olimpíadas, juntos estávamos no Porto Maravilha, fomos à Quadra da Mangueira... E agora, te vais, sem se despedir, sem avisar. Te esperávamos em Cachoeira! Tá de brincadeira?

          Não. O amigo se foi. Estamos viajando para o Rio, para o último adeus, para levar o nosso abraço aos familiares seus. Todos nós passamos por sofrimento na vida. Fugir de nós mesmos produz um falso alívio e, além disso dilacera nossa saúde psíquica. Todos perdem algo na vida. As crateras do meu inconsciente se abriram e estou aqui a recolher os pedaços de nós mesmos, os fragmentos de saudade.

       A tecnologia e a ciência ainda não resolveram os problemas humanos fundamentais. A violência, a fome, a discriminação, a intolerância... Ainda não desvendou... não sabemos quem somos, continuamos a ser um enigma, uma gota que aparece por um instante e logo se dissipa no palco da existência.

 

 

OBS: Eduardo sofreu um acidente de moto há alguns dias. Acompanhávamos daqui com nossas orações e, vibrávamos a cada boa notícia de sua recuperação. A ciência ainda não resolveu... O amigo veio a óbito, hoje, à tarde. Saudade, saudade, saudade...

Fernando M. Ribeiro

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags