Editor: Fernando Mauro Ribeiro - portalnovotempo.com - © 2017 PORTAL NOVO TEMPO CACHOEIRA ALEGRE/MG.

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • Google+ - Black Circle
Please reload

Posts Recentes

       Quando a Palavra toca o coração das pessoas, elas compreendem melhor o amor de Deus por elas. Quando tomados pela misericórdia divina...

CELEBRAMOS NESSE DIA 04, OS 24 ANOS DE IDEALIZAÇÃO DA FUNDAÇÃO

September 4, 2019

1/1
Please reload

Posts Em Destaque

18 DE JULHO: DIA NACIONAL DO TROVADOR

July 18, 2018

          “Sonhei que eu era um dia um trovador / dos velhos tempos que não voltam mais. / Cantava sim, a toda hora, / as mais lindas modinhas, do meu Rio de outrora. /  Sinhá mocinha de olhar fugaz, / se encantava com meus versos de rapaz”.

      Evaldo Gouveia e Jair Amorim escreveram e Altemar Dutra – mineiro de Aimorés - gravou a canção O Trovador e tornou-se reconhecido em toda a américa latina como o Trovador das Américas. Acima, uma parte da música, bastante cantada pelos seresteiros em tempos de serenatas debaixo das janelas.

       O Brasil tem excelentes trovadores. Trovas e trovadores não se sentirão esquecidos, creio eu. Afinal a trova é da família da poesia, do poema, do soneto... Abri mão das trovas para trazer-lhes esse belo poema.

 

PAR

Antes de tudo, devemos trocar o verbo ter pelo verbo ser...

Ser um par é bem mais do que beijos, abraços e amassos.

Ser um par é reconhecer as qualidades e admirá-las, mas é também conhecer os defeitos e saber e lidar com eles.

Ser um par é pensar antes de falar, é se colocar no lugar de quem vai ouvir.

Ser um par é respeito mútuo.

Ser um par é fazer do abraço comum uma casa, onde só sentimentos bons fazem morada.

Ser um par é dividir coisas ruins e somar os momentos bons.

Ser um par é sonhar juntos sonhos individuais.

Ser um par é estar disposto a ajudar quando for preciso, mesmo sem ser solicitado.

Ser um par é aprender que nem só as palavras traduzem o que queremos dizer.

Ser um par é aprender a ler toques, sorrisos, olhares e até o silêncio.

Ser par é se pegar rindo a toa quando lembra.

Ser par é descobrir um meio de equiparar as afeições.

Ser paz é perceber que aquilo traz paz.

Deisiane Santos – Aluna do Curso de Letras - FASM

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags