Please reload

Posts Recentes

       Quando a Palavra toca o coração das pessoas, elas compreendem melhor o amor de Deus por elas. Quando tomados pela misericórdia divina...

CELEBRAMOS NESSE DIA 04, OS 24 ANOS DE IDEALIZAÇÃO DA FUNDAÇÃO

September 4, 2019

1/1
Please reload

Posts Em Destaque

CRIANÇAS E BICHOS: CONVÍVIO SAUDÁVEL

October 28, 2018

        Em outubro, há um dia dedicado também as aves e aos animais.Essa data é o quarto dia do mês. Crianças e bichos podem ter um convívio saudável, mas é preciso alguns cuidados quando se tem bebês e animais de estimação. Vamos refletir um pouco sobre essa relação?

        Animais de estimação são comuns nos lares brasileiros. Gatos, cachorros e outros bichos, são muitas vezes tratados como “membros da família”, têm livre acesso, a qualquer cômodo, se alimentam junto com os seus donos e até fazem as vezes de “babás” de bebês, brincando, lambendo e cheirando pequenos que ainda não tem o sistema imunológico completamente formado.

 “Os animais possuem uma flora bacteriana própria, que por contato oral, nasal, pela pele ou urina, podem causar infecção nos bebês de até seis meses”, alerta a pediatra Filomena Gomes, do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas, de São Paulo. Além deles, as crianças a partir de dois anos, também podem ter problemas com os animais. “Nessa fase, elas conseguem brincar, andar e interagir com o animal e o bicho pode entender algumas ações da criança, como colocar o dedo no olho, como uma ameaça, e reagir, atacando”, adverte a médica.

       

 

Os riscos são grandes se não forem tomados os cuidados necessários. Os pelos dos gatos, por exemplo, podem agravar um quadro de asma. Além disso, há risco de outras doenças:

fungos de pele (micose)

toxocaríase (doença causada pelo verme toxocara canis)

toxoplasmose

traumas como cortes, arranhões e mordeduras

 

DICAS PARA UM CONVÍVIO SAUDÁVEL COM OS ANIMAIS EM CASA

O animal precisa ter o seu espaço delimitado. Não deve transitar livremente por todos os cômodos da casa, principalmente pela sala, quartos e cozinha.

O adulto que cuida do animal deve manter suas mãos sempre higienizadas.

O pelo de alguns animais pode agravar quadros de asma em crianças; a higiene na casa é fundamental.

Além da contaminação direta, o animal pode contaminar uma criança de forma indireta se tiver contato com a água, alimentação ou berço, sofá e roupas da criança.

Bebês e crianças pequenas nunca devem ficar sozinhas com o animal: é sempre necessária a supervisão de um adulto.

Revista Na Poltrona

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags