Editor: Fernando Mauro Ribeiro - portalnovotempo.com - © 2017 PORTAL NOVO TEMPO CACHOEIRA ALEGRE/MG.

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • Google+ - Black Circle
Please reload

Posts Recentes

       Quando a Palavra toca o coração das pessoas, elas compreendem melhor o amor de Deus por elas. Quando tomados pela misericórdia divina...

CELEBRAMOS NESSE DIA 04, OS 24 ANOS DE IDEALIZAÇÃO DA FUNDAÇÃO

September 4, 2019

1/1
Please reload

Posts Em Destaque

EDITORIAL: É PRECISO JOGAR-SE INTEIRO NOS BRAÇOS DO PAI

March 1, 2019

Depois do carnaval eu vou tomar juízo, há muito que eu preciso me regenerar, largar a mão da viola e procurar batente, preciso urgentemente me recuperar. A vizinhança já está falando horrores: dizem que não trabalho e vivo de favores. Há tanto exagero não é bem assim...”

 

Os cinquentões e sessentões, decerto se lembram desse samba de Jair Rodrigues. E há, realmente, muita gente que diz que o ano só começa depois do carnaval. E elas levam a sério esse negócio. Como é que se faz, não sei. Quem faz a matrícula dos filhos por exemplo? Quem paga as taxas do veículo IPVA e outros? Quem compra o material escolar dos filhos? A Escola com seu corpo docente também pensa assim? Para aqueles que assim pensam e agem; o ano de 2019 só inicia em março

     Me parece complicado esse tipo de comportamento e nunca fui adepto desse estilo de vida. Mesmo porque já inicio o novo ano com um hino de louvor e cheio de confiança com os bons fluídos do período natalino.

       Mas tenho medo. O ser humano tem medo de tanta coisa. De tudo. Às vezes tenho medo de mim mesmo, de minha própria sombra e, quando me dou conta já estou novamente ansioso e apavorado com medo de submergir; assim como os discípulos, numa barca, naquela noite, no mar da Galileia, após um exaustivo dia de trabalho, quando um forte temporal os ameaçava, deixando-os em pânico.

        Por que não jogar-me inteiro, tranquilo e confiante nos braços do Pai? Onde deixei minha fé? Por que me esqueci o hino de louvor? Por que os discípulos temeram? Por que trêmulos e assustados chamaram por Jesus? Eles tinham tudo e duvidaram. Poderiam ter desafiado o vento dizendo: “Você nada pode contra a gente, porque Cristo está conosco”!

      Séculos se passaram e as cenas se repetem: Repetimos os discípulos da mesma forma: nas horas de sol e bonança, confiamos, sorrimos, cantamos. E desfalecemos medrosos quando o temporal se abate quando a dor nos maltrata, quando nossos planos falham. Se Deus está conosco, e nós com Ele, por que essa caravana de medos inúteis? Se Deus está conosco, por que tantas angústias estéreis e pesadelos dispensáveis corroendo nosso cérebro, turvando o nosso hoje, envenenando antecipadamente nosso amanhã?

       Segundo o próprio Jesus, aos seus amigos faltou a fé. E concluo que também a mim. Por que eu não me mantive firme e disse ao vento que ameaça o barco da minha vida: “Tempo desperdiçado o seu!  Para que tanta fúria? Jesus está no leme, Ele navega comigo”!

       Talvez nossa fé continue um pouco infantil, subnutrida. E nossa confiança no Pai pode e deve crescer, ficar mais adulta. Corações que se abrigam confiantes dentro do coração de Jesus depõem o medo e a incerteza, definitivamente.

       Voltando ao primeiro parágrafo; independente de quem deseja iniciar o ano somente depois do carnaval ou de quem inicia cantando ou com medo; somos todos irmãos e navegaremos todos no mesmo barco 2019. “Vós sois todos irmãos” (Mt. 23,8).  Somos seguidores de Jesus.  Todos que renasceram em Cristo, d’Ele recebemos a boa notícia de que somos filhos de Deus. Somos todos irmãos.

       Nesta edição você encontrará valiosas informações e ensinamentos que lhe ajudarão a vivenciar a Quaresma. Período que nos provoca e convoca à conversão, mudança de vida. Maria, Mãe do Príncipe da Paz, nos acompanhe no caminho de conversão quaresmal! Jesus Cristo crucificado-ressuscitado, que transformou todas as coisas, nos ajude no caminho da superação da violência.

        É preciso que o ser humano seja valorizado, como pessoa e filho de Deus. Independente de classe social, econômica, religião, raça, cor, gênero e idade, todos tenham seus direitos respeitados e amparados por lei e pelos laços que a humanidade tem de ser imagem e semelhança de Deus.

Uma boa caminhada quaresmal e uma boa leitura!

O Editor

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags