Editor: Fernando Mauro Ribeiro - portalnovotempo.com - © 2017 PORTAL NOVO TEMPO CACHOEIRA ALEGRE/MG.

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • Google+ - Black Circle
Please reload

Posts Recentes

       Quando a Palavra toca o coração das pessoas, elas compreendem melhor o amor de Deus por elas. Quando tomados pela misericórdia divina...

CELEBRAMOS NESSE DIA 04, OS 24 ANOS DE IDEALIZAÇÃO DA FUNDAÇÃO

September 4, 2019

1/1
Please reload

Posts Em Destaque

UM OLHAR PARA O FUTURO

October 21, 2019

       O simples olhar já influencia a realidade. Mas não basta ficar olhando.

Muitos são os paradoxos do nosso tempo: Quase todos os polos turísticos estão cercados de muitas carências. Tendo visitado algumas capitais como Fortaleza - CE, Natal - RN, João Pessoa - PB, Recife - PE, Maceió – AL e por último Salvador - BA, - Costa do Sauipe – percebi que o litoral norte da Bahia não é exceção.

       São cidades que recebem turistas o ano inteiro, em função do clima, da beleza de seu litoral, culinária, arte, cultura e outros atrativos evidentemente, mas, que tem suas mazelas, convive com suas carências.

        Como ninguém é uma ilha, precisamos fazer a nossa parte. Na portaria do hotel conheci o projeto que é uma parceria da Costa do Sauipe com o Instituto Berimbau e me convenci de que deveria doar uma parte em dinheiro para esse trabalho. Não é grande quantia e nem fiz nada de extraordinário. Uma doação apenas, mas, se todos contribuíssem – ainda que com quantias menores – o resultado do trabalho seria outro.

 O propósito da parceria é gerar uma contribuição efetiva ao desenvolvimento, à sustentabilidade e à qualidade de vida na região. Alguém pode dizer: Aqui, temos também nossas carências, por que doar para alguém de tão distante? Penso que devemos deixar uma marca positiva da nossa passagem. Como disse madre Tereza de Calcutá: O que eu faço é uma gota d’água no oceano, mas sem ela o oceano será menor.

         Penso que também nós, aqui, na nossa Cachoeira, deveríamos fazer algo parecido. Lá, o artesanato da piaçava (uma palmeira) é uma das tradicionais das comunidades da região. A cooperativa das artesãs, recebe efetivo apoio desse projeto através de treinamento em design, gestão e apoio à comercialização. Com isso, dezenas de artesãs são diretamente beneficiadas, melhorando renda, conhecimento e qualidade de vida. Em visita a Loja das artesãs, na Vila Nova da Praia, dentro do complexo Sauipe, conheci a qualidade e a beleza do trabalho dessas artesãs: Bolsas de diversos modelos e de fato muito bonitas.

       Há também outras áreas de atuação do projeto como Educação Infantil, Agricultura familiar e outras. Não sei exatamente em que aspecto atuaríamos aqui, mas entendo que através do artesanato abre-se uma fonte inesgotável de criatividade que gera recursos para a comunidade.

 Uma forma de fazer o bem. Fazer muito com pouco.

Fernando M. Ribeiro

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags