Editor: Fernando Mauro Ribeiro - portalnovotempo.com - © 2017 PORTAL NOVO TEMPO CACHOEIRA ALEGRE/MG.

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • Google+ - Black Circle
Please reload

Posts Recentes

       Quando a Palavra toca o coração das pessoas, elas compreendem melhor o amor de Deus por elas. Quando tomados pela misericórdia divina...

CELEBRAMOS NESSE DIA 04, OS 24 ANOS DE IDEALIZAÇÃO DA FUNDAÇÃO

September 4, 2019

1/1
Please reload

Posts Em Destaque

FLAMENGO, UMA NAÇÃO EM MARCHA

November 23, 2019

      O sábado amanheceu festivo, apesar da ausência do sol. A chuva deu uma pequena trégua para a galera vestir seu terno “vermelho e preto” e se programar.Como ele vai terminar, não sei. Pode ser que numa explosão de alegria, mas pode ser também, que um tando frustrado! Confesso que é enorme minha ansiedade. Nem sei se tenho estrutura psicológica para assistir a partida de logo mais entre Flamengo e River Plate. Quem me conhece mais de perto, sabe. Amigos e familiares já presenciaram a tensão que me invade e tenho dificuldades para ver os jogos.

       O que se vê, por enquanto, é um grande otimismo por parte da torcida do Mengão. O placar mais comum que se ouve dizer é 3 x 0, para o time da Gávea. Isso contrasta com o que penso. Sou um torcedor cauteloso em relação a placares. Acho, sempre que não se terá jogos fáceis e, dificilmente arrisco um placar. Às vezes, sou surpreendido, como os cinco gols que o Flamengo meteu no Grêmio e o placar magro, de apenas um gol, obtido frente ao CSA; na partida que assisti no maracanã.

       Hoje, porém, desenha-se um belo quadro. Uma legião de torcedores, vestiu o “manto” e saiu às ruas. Aqui, em Muriaé, veículos portando bandeiras, buzinando e acenado, aos gritos de Mengooooo! Nas sacadas dos prédios, as bandeiras do Flamengo já estão tremulando desde o amanhecer e, agora à medida que se aproxima a hora da decisão, o barulho dos fogos vão se intensificando.

       É obvio que o que mais se deseja, é a conquista da Taça Libertadores, é que se repita o feito de Zico e Cia em 1981 e que se faça uma grande festa. Contudo, com essa manifestação que estamos vendo, - todos estão presenciando, já que estamos num mundo globalizado – não apenas eu. Repito: todos, pois a mídia está mostrando à exaustão, as redes sociais registram os fatos e isso é inegável, fica evidente que o Flamengo é mais que um clube, é uma nação.

       Escreveu o cineasta Nelson Rodrigues: "O Brasil é uma Pátria de chuteiras"! Digo eu: "O Flamengo é uma nação em marcha"! São 42 milhões de torcedores. Qual outro clube desperta tanto amor, tanta paixão? Não há argumentos contra essa realidade que vemos nos últimos dias, é somente uma constatação, é só um registro que faço.

       O embarque da delegação do Flamengo para Lima, no Peru, foi algo nunca visto. Um bloco carnavalesco, totalmente rubro-negro, ou uma escola de samba com mais de 30 mil componentes, nas cores vermelho e preto, se deslocou até ao aeroporto Tom Jobim, no Galeão, para conduzir o seu clube do coração.

        Um verdadeiro desfile apoteótico, ao som do Hino do Flamengo e outros cantos e gritos de guerra que os rubro-negros escrevem e interpretam no templo do futebol, para saudar o Mais Querido do Brasil. Para manifestar o seu amor ao clube. O Flamengo é uma força da natureza. Para muitos, uma religião, um estilo de vida, uma forma de se conjugar o verbo festejar, uma avalanche de emoção que ganha as ruas e praças, vales e montanhas, morros, avenidas e favelas, cidades e interior, zona rural e urbana e se espalha pelo Brasil e o mundo!

      Se o título virá, não posso assegurar. Fiz minha prece a São Judas Tadeu, o padroeiro do Flamengo. Tenho minha fé e, sei que é a fé que me move. Se não acontecer, não haverá revolta. É apenas uma partida de futebol, uma competição e, que alguém sairá vencedor. Mas, uma coisa, eu declaro: se a vitória vier e, com ela o título, evidentemente: tenham a certeza de que a torcida fará uma festa bonita.

      Amados leitores que me seguem, sabem bem que não sou nenhum comentarista esportivo, nenhum analista de futebol. Tão somente quis, me manifestar para absorver arte do tempo e amenizar a ansiedade que toma conta de mim. Não quis, em nenhum momento ser desrespeitoso com ninguém, todos tem o seu clube, defende suas cores e isso é muito bonito. Estamos num país democrático, temos liberdade de nos posicionarmos, o que disse, foi na condição de torcedor. Queira Deus, que essa festa, seja nas cores vermelho e preto, que reine a paz e a alegria.

Amanhã, independentemente do resultado, a gente se fala, pois estarei aqui! Que seja assim!

Fernando M. Ribeiro

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags