Editor: Fernando Mauro Ribeiro - portalnovotempo.com - © 2017 PORTAL NOVO TEMPO CACHOEIRA ALEGRE/MG.

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • Google+ - Black Circle
Please reload

Posts Recentes

       Quando a Palavra toca o coração das pessoas, elas compreendem melhor o amor de Deus por elas. Quando tomados pela misericórdia divina...

CELEBRAMOS NESSE DIA 04, OS 24 ANOS DE IDEALIZAÇÃO DA FUNDAÇÃO

September 4, 2019

1/1
Please reload

Posts Em Destaque

ENTREVISTA COM A CABELEIREIRA CHARLENE - SHAY BAIA

January 21, 2020

19 DE JANEIRO: DIA NACIONAL DO CABELEIREIRO E BARBEIRO

     No dia 19 de janeiro, comemora-se o Dia Nacional do Cabeleireiro e do Barbeiro, uma das profissões mais tradicionais do mundo. O Cabeleireiro é uma categoria profissional que trabalha com o cabelo humano, realizando diversas alterações ao mesmo tempo como corte ou coloração.

    O Cabeleireiro costuma utilizar vários utensílios e ferramentas para a manipulação do cabelo como tesouras, navalhas, pentes, capas e máquinas de corte e acabamento. O nome designa também o estabelecimento comercial onde trabalham as pessoas dedicadas a esta atividade.

 

QUEM FOI O PRIMEIRO CABELEIREIRO DO MUNDO?

       O polonês Champagne foi o primeiro cabeleireiro registrado na história, data do século XVII. Era disputado pela realeza polonesa e conhecido pelo seu temperamento artístico. Legros de Rumigny foi cabeleireiro oficial da corte francesa no século XVIII.

 

COMO E ONDE SURGIU A PROFISSÃO DE CABELEIREIRO?

       A profissão de cabeleireiro é uma das mais antigas da humanidade. Achados arqueológicos, como pentes e navalhas feitos em pedras, mostram que a preocupação com as madeixas vem da pré-história. Contudo, foi no Egito, há aproximadamente cinco mil anos, que a arte de cuidar dos cabelos chegou ao ápice.

https://www.hairbrasil.com › artigo › dia-do-cabeleireiro-conheça-a-historia-...

 

ENTREVISTA COM A CABELEIREIRA CHARLENE

"As feias que me desculpem, mas beleza é fundamental” Há quem defenda como perfeita essa frase, cunhada por Vinícius de Maraes. Mas, há uma corrente, que critica e acredita que: “Não existe mulher feia, existe mulher mal cuidada”! Sem querer interferir na questão, prefiro que cada um faça o seu juízo. Contudo, em se tratando da data – dia do cabeleireiro – visitei o Salão da Chay Baia, para uma conversa com sua proprietária.

       Atendendo a uma cliente e agendando outras com o auxílio do celular, ela, gentilmente concedeu essa entrevista ao Portal, onde num bate papo descontraído, falou de sua profissão, de projetos, sonhos e de sua relação com Cachoeira Alegre. Confira:

 

Portal Novo Tempo:  O que te levou a montar um salão, a tornar-se cabeleireira

 

Charlene: É mesmo dom, acho que nasci com ele! Quando criança eu brincava de fazer as unhas e penteava o cabelo de minha irmã. Ela não gostava muito, mas eu me sentia uma cabeleireira. Depois a coisa foi evoluindo, eu fazia as sobrancelhas das colegas de escola, arrumava o cabelo das amigas...

 

Portal Novo Tempo: Alguém te incentivou

 

Charlene: Tive o estímulo de minha mãe que dizia que a mulher deveria andar sempre penteada, de unhas feitas... bem arrumadinha.

 

Portal Novo Tempo: Quando se tornou de fato uma cabeleireira

 

Charlene: Em 1998 eu já atendia a alguns clientes, ganhei uma cadeira de cabeleireira do Magno Ribeiro Lacerda e me iniciei na profissão, então com 16 anos.

 

Portal Novo Tempo: Como se deu esse aprendizado, fez, alguns cursos para seu aprimoramento, não

 

Charlene: Sim, foram vários cursos. O primeiro no Instituto de Beleza AVA. (Muriaé); No Instituto de Beleza Werner (Rio de Janeiro); no E-cosméticos (Teixeira de Freitas - BA); E-cosméticos (Vitória - ES) e participo com frequência de Work shop em Muriaé, para estar sempre atualizada.

 

Portal Novo Tempo: Com 16 anos dedicados a profissão, você tem projetos de expandir seu empreendimento

 

Charlene: Olha, aqui no meu salão atendo a demanda de clientes e ofereço tratamento dos mais variados; desde manicure, maquiagem, corte de cabelo, luzes, coloração, relaxamento, escovas, alisamento em geral, penteados... Tenho em Macaé RJ, algumas clientes, mas gosto muito de trabalhar aqui.

 

Portal Novo Tempo: Queremos conhecer um pouco mais da Charlene de Souza Baia. Gosta e pratica algum esporte, torce para algum clube

 

Charlene: Gosto de futebol. Na adolescência praticava vôlei aqui mesmo no Parque do Flamengo, agora faço musculação em Muriaé. Torço para o Clube de Regatas Flamengo

 

Portal Novo Tempo: Um ídolo

Charlene: Zico (Artur Antunes Coimbra).

 

Portal Novo Tempo: Cantor:

Charlene: Vou citar dois: Gustavo Lima e Dorgival Dantas

 

Portal Novo Tempo: Cantora

Charlene: Ivete Sangalo.

 

Portal Novo Tempo: Uma música

Charlene: Tem uma música de minha infância, da casa de meus avós, que não me lembro agora. Há outra da adolescência que se chama Novo Herói, (Christian e Ralf). Me identificava com essa música, pois me imaginava viajar, dirigindo um possante caminhão.

 

Portal Novo Tempo: Um filme, um Livro e uma Novela

Charlene: “Vikings”. Não vejo novelas, não gosto de ler.

 

Portal Novo Tempo: O que mais gosta em Cachoeira Alegre

Charlene: Gosto de participar das missas na Matriz, gosto da Semana Santa e não abro mão da caminhada da Via Sacra ao Cruzeiro, na Sexta-feira Santa. Gosto dos bailinhos no JUPTER Clube e amo o carnaval cachoeirense, principalmente quando saio com o meu Bloco das Princesas.

 

Portal Novo Tempo: O que falta em Cachoeira Alegre

Charlene:  Falta emprego, trabalho, falta mão de obra. É muito desagradável ver tanta gente sem fazer nada. Os filhos se espelham nos pais, daí o que se vem são as drogas, o desrespeito...

 

Portal Novo Tempo: Uma mensagem:

Charlene: Acho que a partir do momento que nascemos pobres, temos que nos empenhar, estudar, trabalhar, nos profissionalizar, desejar ser alguém, fazer algo mais. Vejo pessoas que não sabem lavar pratos, que ficam o tempo todo na internet. Eu sei que internet é tudo de bom, mas não se pode entregar a ela. É preciso trabalhar, fazer algo, construir amizades verdadeiras!

Fernando M. Ribeiro

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags