Please reload

Posts Recentes

       Quando a Palavra toca o coração das pessoas, elas compreendem melhor o amor de Deus por elas. Quando tomados pela misericórdia divina...

CELEBRAMOS NESSE DIA 04, OS 24 ANOS DE IDEALIZAÇÃO DA FUNDAÇÃO

September 4, 2019

1/1
Please reload

Posts Em Destaque

ENCHENTES EM MURIAÉ E REGIÃO

January 28, 2020

CHEIAS DOS RIOS MURIAÉ E RIO PRETO ATINGEM BAIRROS E ALAGAM CENTENAS DE CASAS

DEFESA CIVIL MANTÉM ALERTA DE POSSIBILIDADE DE ENCHENTES DEVIDO AS CHEIAS DOS RIOS MURIAÉ E PRETO

 

        Pois bem: as chuvas castigaram nossa região. Quando digo assim; logo tenho que me corrigir, já que na verdade. Pois não são as chuvas que causam tantos transtornos. Não são as águas, as culpadas de tanta dor e desespero. Primeiro devemos nos perguntar: Não somos nós mesmos, os responsáveis por tudo isso? Não somos nós que construímos nas encostas? Sim, somos nós que ocupamos o leito e as margens dos rios, somos quem desmatamos, poluímos, degradamos...  Não seria justo, então, dizer que são as águas que nos castigaram, quando somos nós mesmos que nos autoflagelamos com nossas atitudes.

        Mas é inegável que algumas regiões, mais parecem terras devastadas. Não é só Minas que sofreu. Primeiro foi a nossa capital, a nossa Belo Horizonte, depois a chuva se espalhou por todo o Estado. Também no estado do Espírito Santo, algumas cidades sofreram com a fúria das águas. Ultimamente, as cidades próximas de nós, do noroeste fluminense – Itaperuna, Laje do Muriaé, Cardoso Moreira, Italva, Porciúncula e outras – foram afetadas com a chegada das águas do rio Muriaé, rio Glória, rio Preto e Rio Carangola.

       Para que nossos leitores tenham uma ideia do que aconteceu nos últimos dias, em função das fortes e constantes chuvas; me recorri ao site do Silvan Alves, - companheiro de longa jornada – a quem antecipadamente agradeço, que traz um panorama completo.

 

AS CHEIAS DO RIO GLÓRIA E O SEU LENTO RECUO CONTINUAM DEIXANDO ISOLADO O DISTRITO DE ITAMURI

           Situado a 18 Km de Muriaé, o distrito de Itamuri passa por maus momentos. As principais saídas do distrito estão alagadas (dois pontos na rodovia de acesso à BR-116 e um ponto na estrada de chão que sai na região do F2). Somente barco para a travessia, foi o que ocorreu hoje. O Corpo de Bombeiros foi acionado nesta tarde de sábado para retirar um idoso de uma casa que estava em área alagada na Rua Santo Antônio, a mais atingida.

        A Ponte sobre o Rio Glória, em Muriaé, na região do Estádio do Nacional, na saída para Itaperuna-RJ, está totalmente interditada e a travessia de dezenas de pessoas que precisam trabalhar ou chegar a seus destinos ou chegando de viagem, pelo menos nesta tarde foi feita com muita eficiência e segurança através de um barco voluntário da Casa do Lambari, conduzido por Sávio, que tinha um ajudando e a filha na organização da fila. As viagens não paravam. Muitos caminhões e automóveis aguardam desde a manhã deste sábado a baixa do Rio Glória e a liberação para seguir viagem.

 
ENCHENTE CHEGA À MONTEIRO DE CASTRO. BOMBEIROS PRECISAM DE APOIO DE BARCOS PARTICULARES

 

ÁGUA SOBRE A PONTE DO RIO GLÓRIA NA REGIÃO DA PENITENCIÁRIA. RODOVIA BR-356 INTERDITADA

 

QUEDA DE MURO, QUE FOI FLAGRADA EM VÍDEO, CAUSA GRANDES DANOS EM IMÓVEIS NO PLANALTO

 

AVENIDA PRINCIPAL DE ITAPERUNA ESTÁ FECHADA HÁ 12 HORAS POR CAUSA DA ENCHENTE

 

      Muriaeenses estão na fila desde o fim da tarde deste domingo quando o trânsito foi fechado totalmente na avenida principal da cidade de Itaperuna. Um muriaeense disse que optou pelo caminho de Santo Antônio de Pádua, um desvio, e chegou bem aqui na cidade antes das 02h da madrugada.

 

ESPERA FELIZ – DEVASTADA POR ENCHENTE HISTÓRICA

        A cidade de Espera Feliz fica a 105 Km de Muriaé (53 Km pela BR-116 e 52 Km pela BR-484), não há obstrução nas vias, mas é preciso andar com atenção devido a afundamentos de pista, desvio, pedras e terras que podem rolar dos barrancos e água atravessando a pista. Nossa reportagem esteve nesta segunda-feira na cidade conhecida como “terra do café”; seu produto tem destaque internacional, e pelo seu forte comércio.

        Logo na chegada é possível ver a devastação feita pelo Rio São João que recebe águas de duas cabeceiras que ficam a muitos metros de altitude. A força das águas dividiu a cidade ao meio, invadindo a metade de sua área, levando tudo que tinha pela frente e destruindo total ou parcialmente os imóveis.

        Centenas de moradores perderam tudo, só ficaram com as roupas do corpo. As pontes não mais interligam a cidade, suas estruturas foram seriamente abaladas, para passar, somente a pé. Veículos só cruzam de um lado ao outro por dois pontos, na entrada próxima ao Portal, e no fim da cidade, acesso mais precário, passando pela ponte de ferro histórica.

        A cidade está movimentada com as pessoas na rua desorientadas, assustadas, sem saber o que fazer, não acreditam, não tinham visto coisa igual.

Fonte: site silvanalves.com.br

      

OBSERVAÇÃO: Essas são algumas manchetes colhidas do site do amigo Silvan Alves, pioneiro; site de maior credibilidade, jornalista autêntico que realiza com seriedade o seu trabalho. Não é por acaso que o profissional da informação é o detentor de maior número de acessos. A esse gigante da comunicação da Zona da Mata Mineira, meu reconhecimento pelo empenho, dedicação e veracidade do seu trabalho. Meus agradecimentos pela gentileza de ceder a esse portal fotos e reportagens. Meu muito obrigado, minha admiração, meu aplauso!

Fernando M. Ribeiro

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags