Please reload

Posts Recentes

       Quando a Palavra toca o coração das pessoas, elas compreendem melhor o amor de Deus por elas. Quando tomados pela misericórdia divina...

CELEBRAMOS NESSE DIA 04, OS 24 ANOS DE IDEALIZAÇÃO DA FUNDAÇÃO

September 4, 2019

1/1
Please reload

Posts Em Destaque

DIA NACIONAL DA POESIA

March 14, 2020

      O 14 de março foi declarado Dia Nacional da Poesia em homenagem a Castro Alves, um dos maiores poetas românticos brasileiros. Ele é autor de O Navio Negreiro e de muitos outros poemas célebres, muitos dos quais têm como tema a escravidão negra. Castro Alves foi um fervoroso defensor do abolicionismo. Poesia é uma palavra que vem do grego e significa criação, fabricação. Há muito tempo, porém, essa palavra denomina a arte de escrever em versos.

      Mesmo às voltas com uma série de afazeres... uma delas é arrumar a mala para uma viagem que farei – que coisa chata é fazer a mala! Que falta me faz minha Conceição! – me coloquei diante de uma folha em branco, depois migrei para a tela do computador. Assim como uma folha, também a tela em branco é só uma tela em branco. Se escreve uma palavra, já deu o primeiro passo, já não é cem por cento branco. Ali permaneci por longo tempo e nada produzi. Cheguei a conclusão de que se escreve uma crônica quando se quer. Poesia não!

 

Desisti. É tenso esse muito falar sobre o CORONAVÍRUS. Penso que haja mesmo excesso por parte dos meios de comunicação. Mas, bem sei que, a mídia é assim mesmo: elege um tema, e ele é falado à exaustão. Depois esquecem, ignoram! Não que os riscos não existam. Sei que não se pode subestimar, sei que é uma realidade e que se tem que tomar as devidas medidas de segurança. “Também em Dubai já há casos”, disse-me um amigo! “Não vá não, meu filho, estou muito preocupada com tudo isso”, disse minha mãe... mas como eu ia dizendo, a capacidade de concentração fica reduzida em razão da ansiedade gerada. Daí, desisti de escrever uma poesia e lancei mão de algo que escrevi já a algum tempo. Assim, o dia da Poesia não passa despercebido. Veja:

 

DE MÃOS VAZIAS

Esses dias têm sido mais que saudade,

Mais que manias, que vontades

De um amor que não tem fim.

Uma busca na cidade

- por ti e também por mim –

E aqui pelo resort,

Sem sul, sem rumo, sem norte

Lembranças que cortam feito faca de corte,

Sigo cansado, brigando com a sorte.

Quero armazenar tudo num “forte”:

Sentimentos, pensamentos, sofrimentos.

 

Rompem-se os diques

E já não permitem que eu fique.

A dor se impõe. Chega sem alarde:

Ontem à noite, voltou hoje à tarde,

Com ferocidade.

 

Assim vou tecendo os meus dias.

Amigos, tenho as mãos vazias,

Mas ofereço-vos minha amizade.

Não quero ser má companhia,

Nem que me vejam chorar.

É que, às vezes a comporta

Se rompe, não suporta, e

Quer desaguar.

E o solo ressequido de saudade,

Se inunda e vira mar.

Costa do Sauipe – Bahia – 30-11-2017

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags